Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Área militar do governo brasileiro demonstra desconforto com suspensão de investigação do caso Queiroz

Integrantes da área militar do governo demostraram desconforto com o pedido de suspensão da investigação para apurar movimentações financeiras de Fabricio Queiroz consideradas "atípicas" pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
Por Gerson Camarotti | G1

A avaliação de auxiliares do presidente Jair Bolsonaro é que essa decisão tomada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), só faz prolongar o desgaste provocado pelo caso.

O ministro Luiz Fux atendeu pedido do deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), de quem Queiroz foi assessor. O Coaf apontou movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária de Queiroz durante um ano sem que houvesse esclarecimento.

Para esses auxiliares, foi uma surpresa a solicitação feita por Flávio Bolsonaro para suspender as investigações.

“Ainda não há uma explicação convincente. Enquanto isso não acontecer, o desgaste desse caso vai continuar. Já está demorando demais”, comentou ao blog um auxilia…

Rússia elabora 'gorro prodigioso' para defender seus blindados

Engenheiros de Moscou criaram um novo meio de proteção para veículos blindados contra o impacto de bombas de fragmentação.


Sputnik

Os modernos carros de combate russos contam com bons meios de proteção contra projéteis antitanque de precisão. No entanto, os EUA e outras partes não signatárias da Convenção Internacional sobre Munições Cluster aumentam seu arsenal de bombas de fragmentação — outro grande desafio para o equipamento blindado.


Bumerang, o novo veíulo blindado russo (imagem ilustrativa)
Blindado russo Bumerang © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

Nessa conexão, um grupo de engenheiros de Moscou elaborou um inovador escudo térmico, uma espécie de "gorro" que se instala sobre o compartimento do motor e a transmissão para decompor a assinatura infravermelha da maquinaria pesada. Esta tecnologia permite "enganar os sensores de calor", informa o jornal Izvestia.

O elemento principal é uma caixa desmontável, feita de asbesto ou cerâmica, instalada em tal maneira que o calor do motor é alegadamente produzido em outro lugar. Isso engana os sensores das bombas do inimigo quando estas tentam detetar seus alvos, fazendo-as atacar alvos falsos, situados em lugares mais afastados que o veículo blindado ou tanque reais.

O novo avanço é fruto de uma iniciativa da Escola Militar de Moscou e já foi sujeito a uma série de testes bem-sucedidos que confirmam sua eficiência contra bombas de fragmentação.

Ao mesmo tempo, seus criadores afirmam que sua fabricação não implica muitos gastos e que a sua produção em massa pode ser realizada pelos próprios batalhões de manutenção do Exército russo.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas