Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Rússia elabora 'gorro prodigioso' para defender seus blindados

Engenheiros de Moscou criaram um novo meio de proteção para veículos blindados contra o impacto de bombas de fragmentação.


Sputnik

Os modernos carros de combate russos contam com bons meios de proteção contra projéteis antitanque de precisão. No entanto, os EUA e outras partes não signatárias da Convenção Internacional sobre Munições Cluster aumentam seu arsenal de bombas de fragmentação — outro grande desafio para o equipamento blindado.


Bumerang, o novo veíulo blindado russo (imagem ilustrativa)
Blindado russo Bumerang © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

Nessa conexão, um grupo de engenheiros de Moscou elaborou um inovador escudo térmico, uma espécie de "gorro" que se instala sobre o compartimento do motor e a transmissão para decompor a assinatura infravermelha da maquinaria pesada. Esta tecnologia permite "enganar os sensores de calor", informa o jornal Izvestia.

O elemento principal é uma caixa desmontável, feita de asbesto ou cerâmica, instalada em tal maneira que o calor do motor é alegadamente produzido em outro lugar. Isso engana os sensores das bombas do inimigo quando estas tentam detetar seus alvos, fazendo-as atacar alvos falsos, situados em lugares mais afastados que o veículo blindado ou tanque reais.

O novo avanço é fruto de uma iniciativa da Escola Militar de Moscou e já foi sujeito a uma série de testes bem-sucedidos que confirmam sua eficiência contra bombas de fragmentação.

Ao mesmo tempo, seus criadores afirmam que sua fabricação não implica muitos gastos e que a sua produção em massa pode ser realizada pelos próprios batalhões de manutenção do Exército russo.


Postar um comentário