Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Rússia: EUA não quer investigar o uso de armas químicas na Síria

Os Estados Unidos não desejam a criação de uma organização independente e profissional para investigar os ataques químicos na Síria, declarou o representante permanente da Rússia na ONU, Vasily Nebenzya, durante a reunião do Conselho de Segurança da organização.


Sputnik

"O fato da nossa resolução estar sendo negada já diz muito. Isso revela mais uma vez a verdade da qual, infelizmente, já estamos cientes. Os EUA não precisam de nenhum mecanismo independente e profissional", disse o diplomata russo.


Especialista mostra a jornalistas as roupas especiais utilizadas durante a neutralização de armas químicas
© AP Photo/ Alfonso Perez

Segundo ele, Washington "além de revelar a verdade, está se revelando aos olhos da comunidade internacional".

"Ademais, direi mais uma vez. Para que vocês precisam de um mecanismo de investigação, se ontem e hoje, sem nenhuma investigação, vocês já afirmam sem sombra de dúvida que o culpado é o governo da Síria?", ironizou o embaixador.

"Vocês estão assumindo o papel de juiz e de acusador. Vocês entendem que estão se desmascarando?", disse Nebenzya em um apelo aos representantes norte-americanos, para que estes leiam o projeto da resolução russa, antes de vetar.

Mais cedo nesta terça-feira Nebenzya declarou que Moscou propõe a formação de um órgão internacional para investigar o uso de armas químicas na Síria.

Durante a reunião do Conselho de Segurança da ONU, a representante dos EUA, Nikki Haley, acusou a Rússia de "ocultar a verdade" sobre o suposto uso de armas químicas pelo presidente da Síria, Bashar Assad.


Comentários

Postagens mais visitadas