Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Rússia intercepta avião de espionagem dos EUA sobre o Mar Negro

O Ministério da Defesa russo confirmou nesta segunda-feira que um de seus jatos interceptou um avião espião dos Estados Unidos no espaço aéreo internacional sobre o Mar Negro.


Sputnik

Moscou afirmou que o avião de vigilância estava indo em direção ao espaço aéreo russo e destacou que "todas as precauções necessárias" para evitar uma situação perigosa foram tomadas.


A U.S. Navy P-8 Poseidon takes off from Perth Airport in 2014.
P-8 Poseidon da US Navy © AP Photo/ Rob Griffith

Já o Pentágono descreveu a intercepção como "insegura".

A tenente-coronel Michelle Baldanza, porta-voz do Pentágono, afirmou que o avião de guerra russo chegou a cinco metros do avião de espionagem dos EUA, forçando-o a desviar-se e concluir a sua missão prematuramente.

Ela acrescentou que a intercepção era insegura porque a aeronave cruzou a frente da aeronave Poseidon, expondo o avião norte-americano à turbulência deixada pela vigília dos caças russos Su-27. Como resultado, o Poseidon experimentou "um giro de 15 graus e uma turbulência violenta".

Outra declaração veio das Forças Navais dos EUA, Europa-África, na qual corroboraram as alegações do Pentágono.

"Em 29 de janeiro de 2018, um avião US-3 Áries que voava no espaço aéreo internacional sobre o Mar Negro foi interceptado por um SU-27 russo", disse o comunicado de imprensa de segunda-feira.

"Esta interação foi determinada como insegura devido ao fechamento do Su-27 dentro de cinco pés e atravessando diretamente através da trilha de vôo do US-3, fazendo com que o US-3 voasse através da trilha do jato Su-27. A duração da intercepção durou duas horas e 40 minutos", continuou.

O Ministério da Defesa russo rejeitou as alegações, dizendo que tomaram todas as precauções necessárias para evitar uma situação perigosa durante a interceptação.

"A tripulação do avião de combate informou a identificação de um avião de reconhecimento norte-americano e acompanhou o avião espião, impedindo que ele violasse o espaço aéreo russo enquanto observava todas as medidas de segurança necessárias", afirmou o ministro em um comunicado.

"O jato de caça russo Su-27 conduziu todo o voo em estrita conformidade com as regras internacionais sobre o uso do espaço aéreo. Nenhuma situação extraordinária ocorreu durante a intercepção", acrescentou a nota.

O incidente ocorreu em céus internacionais sobre o Mar Negro, a poucos quilômetros do espaço aéreo russo. A OTAN e a Rússia mantêm importantes pressões militares na região.

Informações anteriores do incidente publicadas pela CNN identificaram os aviões envolvidos como um P-3 Orion e um Su-30. As declarações dos ministérios de Defesa de ambas as nações provaram que tais relatos foram aparentemente errôneos.

Em dezembro, caças norte-americanos F-22 interceptaram aviões russos de ataque Su-25 nos céus da Síria. Tal como acontece com o incidente do Mar Negro, as duas nações ofereceram diferentes contas do evento: os EUA alegaram ter interceptado os Su-25 após terem atravessado várias vezes uma linha de conflito, enquanto Moscou afirmou que seus aviões não faziam isso e o F-22s os interceptaram ilegalmente.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas