Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Temos armas hipersônicas': Rússia dará resposta à saída dos EUA do Tratado INF, diz Putin

A Rússia não deixará a decisão dos Estados Unidos de retirar-se unilateralmente do tratado de armas nucleares sem resposta, garantiu o presidente russo Vladimir Putin, acrescentando que o país não precisa se unir a outra corrida armamentista.
Sputnik

Moscou ainda está pronta para continuar dialogando com Washington sobre o tratado bilateral que proíbe os mísseis de médio alcance, que se tornou uma das pedras angulares do desarmamento nuclear, disse o líder russo em uma reunião do governo em Sochi. Ainda assim, os EUA devem "tratar esta questão com total responsabilidade", disse o presidente, acrescentando que a decisão de Washington de retirar-se do acordo "não pode e não ficará sem resposta".


Estas não são ameaças vazias, advertiu Putin. Ele disse que a Rússia já havia advertido os EUA contra a saída do tratado ABM que regulamenta os sistemas de mísseis e avisou Washington sobre possíveis retaliações. "Agora, temos armas hipersônicas capazes de penetrar qualquer…

Sobe para 21 o número de civis mortos em ofensiva turca na Síria

Ao menos 21 civis morreram no enclave curdo de Afrin, no noroeste da Síria, nas primeiras 24 horas de ofensiva das forças da Turquia contra esta região controlada por milícias curdas, de acordo com a última apuração apresentada neste domingo pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).


EFE

Do total de vítimas, pelo menos 11 morreram hoje em bombardeios turcos contra a região de Yalbra, entre elas oito pessoas - das quais cinco eram menores de idade - de uma família de deslocados originários da província de Idlib que vivia em Afrin.


Soldados turcos na fronteira com a Síria. EFE/ Sedat Suna
Soldados turcos na fronteira com a Síria. EFE/ Sedat Suna

O OSDH acrescentou que outros dois civis morreram por ataques aéreos da Turquia na população de Marimin e outro em Diua.

Além disso, sete civis morreram ontem em bombardeios dos aviões turcos em Afrin, segundo o OSDH.

Desde ontem, a Turquia desenvolve uma ofensiva em Afrin, um enclave situado no noroeste da província de Aleppo, no noroeste da Síria, que é controlado pelas Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança liderada por milícias curdas e apoiada pelos Estados Unidos.

As tropas turcas apoiadas por facções rebeldes sírias tomaram hoje das FSD as população de Shenkal e Wadi Mani, em Afrin, informou o OSDH.

No entanto, a principal milícia curdo-síria, as Unidades de Proteção Popular (YPG, na sigla em curdo), negou que o exército turco teria assumido o controle de qualquer localidade.

As YPG são o componente mais importante das FSD e são consideradas terroristas pelo governo turco por seus vínculos com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), a guerrilha curda presente na Turquia.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou hoje que espera que a Turquia termine logo sua ofensiva contra as YPG em Afrin.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas