Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

Tudo para 'evitar imprevistos': Rússia posiciona complexos S-400 na fronteira com Ucrânia

Um novo complexo de defesa antimíssil russo S-400, posicionado em Sevastopol, primeiramente terá o objetivo de controlar o espaço aéreo na zona fronteiriça com Ucrânia.


Sputnik

Segundo informou na quarta-feira (10) uma fonte militar da Crimeia, o novo S-400 vigiará o espaço aéreo sob Chongar e Armyansk.


Regimento S-400 começa a operar na Crimeia
Regimento de S-400 na Crimeia © Sputnik/ Sergei Malgavko

Em dezembro do ano passado, o Ministério da Defesa da Rússia informou que a nova unidade do sistema de defesa antimíssil S-400 Triumph entrará em serviço na Crimeia em 12 de janeiro de 2018. Destaca-se que é a segunda unidade posicionada lá. A primeira se encontra em Teodósia (Crimeia) desde a primavera de 2017.

"A tarefa da segunda unidade do sistema S-400 — é detectar a tempo e se necessário destruir alvos aéreos ucranianos que representam ameaça para Crimeia", explicou.

Ao mesmo tempo, a fonte sublinhou que a Ucrânia está aumentando sua retórica agressiva em relação à Crimeia e efetua testes de mísseis de cruzeiro.

"Esses testes de mísseis de cruzeiro representam ameaça para a península, sendo que a trajetória do seu voo é quase imprevisível", destacou, adicionando que o novo S-400 será posicionado na Crimeia para "evitar imprevistos" e "liquidar ameaças parecidas" em longas distâncias.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas