Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Donetsk declara estar em prontidão de combate para se defender de suposta ofensiva de Kiev

Os destacamentos da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD) estão em prontidão de combate total e completamente equipados com todo o necessário para o caso de haver uma possível ofensiva das Forças Armadas da Ucrânia em Donbass, declarou aos jornalistas o vice-comandante da Milícia Popular da RPD, Eduard Basurin.
Sputnik

Anteriormente, Donetsk denunciou a preparação de um grande ataque por parte de Kiev no sul da região de Donetsk com uso de veículos blindados pesados, artilharia e lançadores múltiplos de foguetes.


Segundo dados da inteligência, a ofensiva foi programada para 14 de dezembro com o objetivo final de tomar sob controle a fronteira com a Rússia. O líder da RPD, Denis Pushilin, declarou por sua vez que as forças de Donetsk estavam prontas para repelir o ataque.

"Todas as unidades militares foram colocadas em prontidão de combate total. Desde o momento em que recebemos informação sobre a preparação de uma ofensiva em grande escala do lado ucraniano, os nossos des…

Turquia desmente conteúdo do diálogo entre Trump e Erdogan divulgado pela Casa Branca

As autoridades turcas afirmaram que Trump não se mostrou preocupado com a "escalada da violência em Afrin", nem comentou o estado de emergência declarado por Ancara há mais de um ano.


Sputnik

As autoridades da Turquia contestaram a veracidade do comunicado da Casa Branca, que divulgou o conteúdo da última conversa telegônica mantida nesta quarta-feira entre o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o presidente dos EUA, Donald Trump, informou a agência Anadolu.


O presidente dos EUA, Donald Trump, conversa com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, na chegada entrada da Ala Oeste da Casa Branca, em Washington, EUA, em 16 de maio de 2017.
Donald Trump e Recep Tayyip Erdogan © REUTERS/ Joshua Roberts

Em seus desmentido, Ancara afirmou que Trump não expressou preocupação com "a escalada da violência em Afrin [na Síria], nem comentou o "estado de emergência na Turqia", declarado há mais de um ano, após a tentativa de golpe de estado contra o governo de Erdogan.

Em seu comunicado, a Casa Branca disse que Trump pediu por "cautela" e solicitou que as autoridades turcas "limitassem suas atividades militares em Afrin, para "evitar mortes de civis e um aumento no número de pessoas deslocadas e refugiadas".

Além disso, o texto da Casa Branca afirmou que o presidente norte-americano se mostrou preocupado com a "detenção de cidadãos e funcionários públicos locais, no âmbito do prolongado estado de emergência em vigor na Turquia".


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas