Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Um militar dos EUA morre no Afeganistão e pelo menos 4 ficam feridos

As forças armadas dos EUA no Afeganistão informaram nesta terça-feira (2) através do Twitter que um soldado norte-americano foi morto e outros quatro ficaram feridos no Afeganistão.


Sputnik

"Um soldado dos EUA foi morto, mais quatro ficaram feridos durante os confrontos em Achin, na província de Nangarhar, em 1º de janeiro", diz o comunicado.


Soldados norte-americanos no Afeganistão (foto de arquivo)
Soldados dos EUA no Afeganistão © AFP 2017/ Johannes EISELE

A situação no Afeganistão tem grande tensão por conta das atividades do grupo radical Talibã, que tomou o controle de um território significativo nas áreas rurais do país e lançou anteriormente uma ofensiva contra as grandes cidades. Além disso, há um reforço da influência do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) na região.

Enquanto isso, o governo do Afeganistão está tomando medidas para atingir uma solução pacífica no país, preparando um roteiro para as negociações de paz com o Talibã. A posição foi anunciada pelo vice-ministro das Relações Exteriores, Hekmat Khalil Karzai, durante o encontro do Grupo Internacional de Contato para o Afeganistão em Oslo, no início de dezembro.


Postar um comentário