Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Novas incursões sauditas matam 5 civis iemenitas em Hudaydah

Pelo menos cinco civis foram mortos e vários outros ficaram feridos quando caças da Arábia Saudita realizaram uma série de ataques aéreos contra um bairro residencial na província costeira de Hudaydah, no Iêmen, enquanto o regime de Riad continua com sua campanha de bombardeio contra seu vizinho empobrecido.
Pars Today

Fontes locais, falando sob condição de anonimato, disseram à rede de televisão al-Masirah que aviões militares sauditas lançaram três ataques aéreos contra uma área no distrito de al-Hali, localizada a 150 quilômetros a sudoeste da capital Sana, na quinta-feira. tarde.


As fontes acrescentaram que cinco pessoas perderam a vida nos ataques, enquanto outras sofreram ferimentos.

Durante o dia, aviões de guerra sauditas atingiram o aeroporto de Sa'ada e a base militar de Kahlan, situada a 3 quilômetros a nordeste da cidade montanhosa do noroeste de Saada, com bombas de fragmentação.

Um militar dos EUA morre no Afeganistão e pelo menos 4 ficam feridos

As forças armadas dos EUA no Afeganistão informaram nesta terça-feira (2) através do Twitter que um soldado norte-americano foi morto e outros quatro ficaram feridos no Afeganistão.


Sputnik

"Um soldado dos EUA foi morto, mais quatro ficaram feridos durante os confrontos em Achin, na província de Nangarhar, em 1º de janeiro", diz o comunicado.


Soldados norte-americanos no Afeganistão (foto de arquivo)
Soldados dos EUA no Afeganistão © AFP 2017/ Johannes EISELE

A situação no Afeganistão tem grande tensão por conta das atividades do grupo radical Talibã, que tomou o controle de um território significativo nas áreas rurais do país e lançou anteriormente uma ofensiva contra as grandes cidades. Além disso, há um reforço da influência do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) na região.

Enquanto isso, o governo do Afeganistão está tomando medidas para atingir uma solução pacífica no país, preparando um roteiro para as negociações de paz com o Talibã. A posição foi anunciada pelo vice-ministro das Relações Exteriores, Hekmat Khalil Karzai, durante o encontro do Grupo Internacional de Contato para o Afeganistão em Oslo, no início de dezembro.


Postar um comentário