Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

Um militar dos EUA morre no Afeganistão e pelo menos 4 ficam feridos

As forças armadas dos EUA no Afeganistão informaram nesta terça-feira (2) através do Twitter que um soldado norte-americano foi morto e outros quatro ficaram feridos no Afeganistão.


Sputnik

"Um soldado dos EUA foi morto, mais quatro ficaram feridos durante os confrontos em Achin, na província de Nangarhar, em 1º de janeiro", diz o comunicado.


Soldados norte-americanos no Afeganistão (foto de arquivo)
Soldados dos EUA no Afeganistão © AFP 2017/ Johannes EISELE

A situação no Afeganistão tem grande tensão por conta das atividades do grupo radical Talibã, que tomou o controle de um território significativo nas áreas rurais do país e lançou anteriormente uma ofensiva contra as grandes cidades. Além disso, há um reforço da influência do grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) na região.

Enquanto isso, o governo do Afeganistão está tomando medidas para atingir uma solução pacífica no país, preparando um roteiro para as negociações de paz com o Talibã. A posição foi anunciada pelo vice-ministro das Relações Exteriores, Hekmat Khalil Karzai, durante o encontro do Grupo Internacional de Contato para o Afeganistão em Oslo, no início de dezembro.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas