Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Vídeo FLIR exibindo abate de F-15S da Arábia Saudita sobre o Iêmen

Militantes reutilizaram uma torreta de sensores infravermelhos americana para rastrear e filmar o abate do avião de combate da Arábia Saudita


Poder Aéreo

Os rebeldes Houthi lançaram um video que afirmam que mostra o momento exato em que derrubaram um F-15S da Royal Saudi Air Force sobre o Iêmen. Os militantes apoiados pelo Irã parecem ter rastreado o jato usando uma torre de sensor FLIR Systems Star SAFIRE reutilizada, que possui uma câmera infravermelha.

Reprodução

Em 8 de janeiro de 2018, os Houthis liberaram o vídeo de infravermelho, que mostra o logotipo da FLIR Systems, através da rede de televisão Al Masirah. Uma declaração separada da agência de notícias Saba do grupo diz que suas forças derrubaram a aeronave com um míssil de superfície-ar não especificado.

O vídeo completo também mostra a torre sensora em uma montagem improvisada no solo. O caça F-15S parece aumentar a velocidade e liberar chamarizes (flares) antes de um projétil atingi-lo, o que parece causar danos significativos. O destino dos pilotos é desconhecido no momento.

Os Houthis dizem que esse evento é diferente de uma reivindicação que eles fizeram em 7 de janeiro de 2018, sobre ter derrubado uma aeronave de ataque Tornado saudita. A agência de notícias estatal saudita SPA confirmou esse acidente, mas disse que foi resultado de uma falha técnica, não de uma ação inimiga. A coalizão saudita recuperou os dois pilotos da aeronave nesse incidente.

Em outubro de 2017, os Houthis derrubaram um drone Reaper da MQ-9 da Força Aérea dos Estados Unidos que voava sobre o Iêmen. Esse incidente teria envolvido um sistema de defesa antiaérea portátil de ombro, ou MANPADS.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas