Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Washington: armamos os curdos para libertar Raqqa, não para passar as armas adiante

Os Estados Unidos armaram as Forças Democráticas da Síria durante a ofensiva para libertar Raqqa, na Síria, do grupo terrorista Daesh, mas não forneceram armas a outros grupos da região, disse a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert, durante uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira.


Sputnik

"Os Estados Unidos forneceram armas às Forças Democráticas da Síria para uso em Raqqa, na Síria, para retomar Raqqa do ISIS [Daesh] e eles conseguiram fazê-lo", disse Nauert. "Essas armas eram específicas para essa missão, não estamos fornecendo nada a outros grupos na área".


Combatentes das Forças Democráticas da Síria (FDS) ao norte da cidade de Raqqa
Combatentes das Forças Democráticas da Síria em Raqqa © REUTERS/ Rodi Said

Recentemente, um membro do comando das Forças Democráticas da Síria foi citado pela Reuters dizendo que o grupo havia matado dezenas de forças turcas e rebeldes, aliadas ao Exército Livre da Síria desde o início da operação militar turca "Ramo de Oliveira".

Mais cedo, as Forças Democráticas da Síria anunciaram o envio de reforços para Afrin.

Em 20 de janeiro, o Estado-Maior turco anunciou o início da operação Ramo de Oliveira contra os grupos curdos na cidade síria de Afrin. No domingo (21), o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, declarou que a operação terrestre em Afrin havia começado. Além da Turquia, das ações militantes participam combatentes do Exército Livre da Síria.

Damasco condenou fortemente as ações da Turquia, frisando que Afrin é parte integrante da Síria. Moscou apelou a que todos os lados mostrem contenção e respeitem a integridade territorial síria.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas