Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Almirante norte-americano adverte que laços entre Rússia e América Latina ameaçam EUA

As relações da Rússia com os países da América Latina poderiam representar uma ameaça para os EUA, declarou o chefe do Comando Sul norte-americano, Kurt Tidd.


Sputnik

"O crescente papel da Rússia no nosso hemisfério é muito preocupante, dada a sua inteligência e capacidade cibernética, bem como a sua intenção de minar a estabilidade e a ordem internacional e desacreditar as instituições democráticas", disse Tidd perante um comitê do senado norte-americano.


Resultado de imagem para Kurt Tidd
Almirante Kurt Tidd | Miami Today

Acrescentou que, se não for controlada, a presença de Rússia poderia se tornar "uma ameaça crítica para os EUA".

De acordo com o militar norte-americano, um maior acesso da Rússia aos postos em Cuba, Nicarágua e Venezuela torna possível "uma coleta de inteligência marítima mais frequente e uma demonstração de força no hemisfério ocidental".

"As relações sólidas com os três países fornecem à Rússia uma plataforma regional para focalizar as instalações e ativos dos Estados Unidos e das nações parceiras", salientou.

Tidd acrescentou que "a Rússia é um concorrente estratégico que tenta ativamente enfraquecer as alianças dos EUA e prejudicar seus interesses na região".

A Rússia tenta difundir informações falsas na América Latina através de seus meios de comunicação em espanhol, declarou Tidd.

"Moscou tenta moldar falsamente o ambiente informativo da América Latina através de seus dois serviços dedicados a notícias e informações em espanhol, e através de suas campanhas de influência para afetar o sentimento público", disse.

No início de fevereiro, o Ministério russo do Exterior declarou que a política da Rússia para a América Latina "é aberta, não se baseia em ideologia, que carece de uma agenda oculta e não está dirigida contra ninguém". A chancelaria russa também salientou que as relações com os Estados da América Latina são baseadas em interesses comuns e que a cooperação desenvolve-se em vários domínios.

O Ministério do Exterior russo fez as declarações em resposta às palavras do secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, que em 1 de fevereiro questionou a crescente presença da Rússia na América Latina.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas