Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel prende o governador palestino de Jerusalém

Motivo da detenção foram crimes cometidos na Cisjordânia ocupada, segundo a Organização para a Libertação da Palestina.
France Presse

Israel prendeu o governador palestino de Jerusalém por crimes que teria cometido na Cisjordânia ocupada, que não foram especificados, informou a Organização para a Libertação da Palestina (OLP).

O governador Adnan Gheith foi detido no sábado (20) à noite no bairro palestino de Beit Hanina, em Jerusalém Oriental, ocupada e anexada por Israel. Será apresentado a um tribunal dentro de quatro dias, afirma a OLP em um comunicado.

Para o dirigente da OLP Saeb Erakat, a detenção é "um novo passo contra a presença palestina em Jerusalém" e constitui uma violação da legislação israelense a respeito das instituições palestinas da cidade.

"As ameaças contra dirigentes palestinos, sua detenção, inclusive o 'sequestro' do governador Gheith, são parte de um plano que pretende sufocar todas as bases de uma solução política com dois Estados e com as f…

Aviões israelenses atacam pelo menos 3 alvos na Síria, segundo ONG

O ataque da aviação israelense contra território sírio teve como alvo o aeroporto de Al Taifur, na província de Homs, ao sudoeste de Damasco e perto da fronteira sírio-libanesa, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.


EFE

A ONG detalhou que no aeroporto de Al Taifur se concentram forças do regime sírio, iranianas e do grupo libanês Hezbollah.


Resultado de imagem para f-16 israelense
Dois F-16 israelenses | Reprodução

Por sua parte, a agência oficial síria "Sana" afirmou que os sistemas de defesa antiaérea repeliram dois ataques contra posições militares e que atingiram "mais de um avião".

O Observatório indicou que o ataque em Homs também teve como alvo a área situada entre as instalações de Al Taifur e a região da Al Biarat.

A ONG indicou que este ataque causou feridos, mas não forneceu números, acrescentando que há informações sobre a morte de alguns soldados em consequência dos ferimentos.

Os arredores de Damasco foram atacados em uma segunda ofensiva aérea, de acordo com o Observatório, que apontou que as aeronaves também bombardearam nesta incursão a região de Al Dimas, perto da fronteira do Líbano, na estrada que une Damasco e Beirute.

Por sua parte, a agência "Sana", que cita uma fonte militar, garantiu que "o inimigo israelense lançou pela madrugada um ataque aéreo contra uma base militar na região central (Homs) onde as unidades de defesa atingiram mais de um avião".

Além disso, ressaltou que outra incursão israelense realizada posteriormente foi repelida nos arredores de Damasco.

Segundo a agência, a incursão aconteceu 12 horas depois do anúncio do exército sírio sobre a expulsão do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) das províncias de Aleppo e Hama.

O exército israelense informou que vários dos seus caças atacaram alvos iranianos no país vizinho em resposta à incursão de um drone iraniano no espaço aéreo de Israel.

Em tal ataque, um avião israelense foi derrubado pela defesa antiaérea síria, ao que Israel respondeu com um ataque em grande escala contra alvos iranianos na Síria e o sistema de defesa antiaéreo sírio.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas