Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Bombardeios matam 23 civis em reduto opositor dos arredores de Damasco

Pelo menos 28 pessoas morreram, entre elas seis menores e três mulheres, nesta segunda-feira em decorrência de bombardeios sobre diferentes cidades da região de Ghouta Oriental, o principal bastião da oposição síria nos arredores de Damasco, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.


EFE

A ONG detalhou em um comunicado que dez civis morreram em um ataque de caças não identificados em um mercado na cidade de Beit Saua, que deixou também mais de 28 feridos, entre eles crianças e mulheres.


Resultado de imagem para bombardeio a damasco
Foto: Ilustrativa (Msallam Abd Albaset/Reuters/Arquivo

Outros nove civis morreram, entre eles o chefe da Defesa Civil na região, em vários bombardeios que tiveram como alvo a cidade de Arbin.

Na área de Haza, seis pessoas morreram, entre elas uma menina, e outras 13 ficaram feridas pelos ataques dos aviões de combate, que lançaram também projéteis contra a cidade de Hamuriya matando um cidadão e causando ferimentos em oito civis.

Por último, o Observatório indicou que duas pessoas morreram, entre elas um menino, em dois bombardeios da aviação militar contra várias áreas da cidade de Zamalka.

A fonte acrescentou que 10 pessoas ficaram feridas na cidade de Duma e cinco na localidade de Ain Tarma devido aos ataques dos aviões de guerra.

O Observatório destacou que o número de mortos ainda pode aumentar, uma vez que muitos do total de 70 feridos se encontram em estado grave, enquanto outros sofreram lesões permanentes.

Ghouta Oriental é o principal feudo controlado por grupos armados opositores ao nordeste de Damasco e está cercada pelas tropas governamentais, que atacam a região quase que diariamente.


Postar um comentário