Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Caça Saab JAS 39E Gripen: sistemas de guerra eletrônica e radar AESA

O programa Gripen NG que formará a base para a futura família de caças JAS 39E/F que entrará em operação na Força Aérea Sueca (Flygvapnet) e na Força Aérea Brasileira (FAB) no início da próxima década, introduzirá novas tecnologias também na área de sensores e sistemas de guerra eletrônica.


Poder Aéreo

Entre os destaques nos sistemas de combate, além do novo radar AESA Raven ES-05 e do IRST Skyward-G da Selex para detecção passiva de alvos aéreos, o avião será dotado de um avançado sistema de visor montado no capacete (Helmet Mounted Display – HMD) e um sistema de alerta de aproximação de mísseis (Missile Approach Warning System – MAWS).


Caça Saab JAS 39E Gripen em voo de testes

O MAWS vai integrar o novo sistema de guerra eletrônica Arexis desenvolvido pela Saab, cujas antenas têm tecnologia de nitreto de gálio, e para o qual também foi selecionado outro produto da SELEX, as iscas (decoys) dispensáveis ativas BriteCloud.

O Arexis “jammer” (ECM) tem a capacidade de proteção contra radares de baixa freqüência pela utilização inteligente de técnicas de interferência baseadas em DRFM (Digital Radio Frequency Memory), como ruído inteligente, alvos falsos coerentes e várias técnicas de saturação.

Esse conjunto completo, combinado ao fato do caça já ter uma seção reta-radar reletivamente pequena, aumentará sua capacidade de sobrevivência contra ameaças da chamada quinta geração de caças e de novos tipos de mísseis superfície-ar (SAM).



O radar AESA, sistema de varredura eletrônica ativa, é um dos novos recursos do Gripen E/F. É um radar feito de muitos elementos diminutos de antena, montados de maneira a formar uma grande antena. Cada um destes elementos pode ser controlado individualmente, viabilizando as diversas novas funções.

Anteriormente, o radar do Gripen tinha uma antena mecanicamente controlada, com capacidade para iluminar uma só área por vez. Um radar AESA pode rapidamente efetuar a varredura de grandes áreas, monitorar um maior número de alvos simultaneamente, além de conferir ao piloto maior flexibilidade operacional.

O novo radar do Gripen feito pela Selex também conta com um mecanismo rotatório do tipo “swashplate”, que aumenta a área de cobertura lateral do radar para além dos 90º (ver gráfico abaixo).



A Saab também escolheu o IRST de busca e rastreio por infravermelho Skyward-G, fabricado pela SELEX Galileo. Como os sistemas similares, o Skyward-G fornecerá uma funcionalidade semelhante a um radar, sem emitir radiação eletromagnética e poderá, portanto, fornecer uma ampla funcionalidade de busca e rastreio, com alta discrição.

Outro sistema da SELEX será o identificação amigo ou inimigo (IFF) com três arranjos de antenas orientáveis eletronicamente, que coincide com o alcance do radar e campo de visão. Integrados, os três sistemas sinalizarão um ao outro automaticamente e, por fusão de dados com o novo sistema de guerra eletrônica, fornecendo ao piloto uma única imagem com as informações precisas, permitindo o compartilhamento desses dados com outros caças Gripen, por data link.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas