Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Chanceler russo: segurança da Turquia pode ser alcançada pelo diálogo com Damasco

Em coletiva de imprensa, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou que as garantias de segurança da Turquia podem ser alcançadas justamente através do diálogo com Damasco.


Sputnik

Além do mais, o chanceler russo sublinhou que todas as questões ao redor da cidade de Afrin síria devem ser resolvidas em conformidade com a integridade territorial da Síria.


Combatentes pró-Turquia e tropas turcas na colina que separa Afrin da cidade turca de Azaz
Tropas turcas na Síria © AP Photo/ STR

"Vocês me perguntaram sobre Afrin. Firmemente defendemos que quaisquer problemas, seja na Síria ou em qualquer outra parte, sejam resolvidos respeitando a integridade territorial do Estado respectivo, nesse caso – República Síria Árabe", disse Lavrov em uma coletiva de imprensa.

O chanceler russo declarou que seu país percebe preocupação da Turquia em meios aos acontecimentos pelo seu perímetro e notou que a Rússia reconhece as aspirações dos curdos, mas é contra qualquer tentativa de forças externas de promover no país e na região em geral a agenda que não condiz com os interesses legítimos do povo curdo.

Também Lavrov frisou ser necessário ativar os esforços para impossibilitar locomoção dos militantes do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) do Afeganistão à Ásia Central e à Rússia.

Segundo ele, a presença dos militantes do Daesh no norte e leste do Afeganistão é bastante séria, "são quase mil pessoas".

"A presença está aumentando. Incluindo literalmente nas fronteiras com os nossos vizinhos da Ásia Central. Isso aumenta os riscos da penetração dos terroristas à Ásia Central, e de lá não é tão difícil atingir a Rússia e daí por diante", concluiu Lavrov.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas