Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Temos armas hipersônicas': Rússia dará resposta à saída dos EUA do Tratado INF, diz Putin

A Rússia não deixará a decisão dos Estados Unidos de retirar-se unilateralmente do tratado de armas nucleares sem resposta, garantiu o presidente russo Vladimir Putin, acrescentando que o país não precisa se unir a outra corrida armamentista.
Sputnik

Moscou ainda está pronta para continuar dialogando com Washington sobre o tratado bilateral que proíbe os mísseis de médio alcance, que se tornou uma das pedras angulares do desarmamento nuclear, disse o líder russo em uma reunião do governo em Sochi. Ainda assim, os EUA devem "tratar esta questão com total responsabilidade", disse o presidente, acrescentando que a decisão de Washington de retirar-se do acordo "não pode e não ficará sem resposta".


Estas não são ameaças vazias, advertiu Putin. Ele disse que a Rússia já havia advertido os EUA contra a saída do tratado ABM que regulamenta os sistemas de mísseis e avisou Washington sobre possíveis retaliações. "Agora, temos armas hipersônicas capazes de penetrar qualquer…

Conheça o 'canhão-monstro' russo, uma das melhores peças da artilharia naval

A "formidável" arma naval de fabricação soviética, além de proteger contra drones, pode afundar destróieres com seu poderoso canhão de 130 milímetros, capaz de disparar 80 projéteis por minuto.


Sputnik

As Forças Armadas russas contam com uma das melhores armas da artilharia naval, diz o colunista Charlie Gao do The National Interest.


Canhão AK-130 instalado no cruzador Varyag, foto de arquivo
Canhão AK-130 do cruzador Varyag © Sputnik/ Aleksei Kundenko

Trata-se do canhão naval automático AK-130, que entrou no serviço em 1985 com o objetivo de equipar os destróieres soviéticos com meios de artilharia antiaérea. A arma foi projetada para abater alvos localizados em um raio até 23 km, e pode cumprir funções balísticas, de artilharia antiaérea e antimíssil.

No entanto, a principal vantagem deste canhão duplo, afirma o colunista, consiste na combinação de um alto calibre com uma alta cadência de tiro: é capaz de disparar 80 projéteis de 130 milímetros por minuto, característica que marcou grande diferença em relação a seus congêneres estrangeiros durante a Guerra Fria.

"Essas mesmas características tornaram o AK-130 um dos melhores canhões navais para defender navio de um enxame de drones", diz o colunista.

Gao explicou que este "monstro" é também capaz de afundar destróieres inimigos que naveguem em seu alcance, e sublinhou que, apesar de só ter sido instalado em navios do projeto 956 por ser "extremamente pesado" — cerca de 140 toneladas, juntamente com as munições 
 "continua demonstrando a sua utilidade na era moderna". 

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas