Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Coreia do Norte acusa EUA de querer atacá-la de forma preventiva

A Coreia do Norte acusou nesta terça-feira os Estados Unidos de estar desdobrando arsenais nucleares na península coreana com o objetivo de agravar a situação e fazer um "ataque preventivo" contra o país.


EFE

"Levando em conta a natureza e a escala dos reforços militares americanos, estes têm como objetivo fazer ataques preventivos contra a Coreia do Norte", afirmou o embaixador coreano perante a Conferência de Desarmamento da ONU, Ju Yong Chol.


EFE/EPA/Jeon Heon-Kyun
EFE/EPA/Jeon Heon-Kyun

O diplomata acusou altos cargos do departamento de Defesa e da CIA de incitar esse ataque preventivo usando como argumento a suposta ameaça que representa a Coeria do Norte.

Segundo Pyongyang, o único objetivo dos Estados Unidos é acabar com os esforços de "relaxamento da tensão" entre as duas Coreias, feito no último mês e concretizado na participação de atletas norte-coreanos nos Jogos Olímpicos de Inverno de PyongChang.

"Os Estados Unidos não estão contentes com a tendência de reconciliação coreana. É por isso que estão desdobrando ativos nucleares na Península Coreana, com o objetivo de fazer ataques preventivos contra a Coreia do Norte", reiterou o diplomata.

"Os Estados Unidos não querem a paz na Península da Coreia", reforçou, indicando que o único que realmente ameaça a paz na dividida região é a Administração Trump.

Ju lembrou que o ministro de Relações Exteriores norte-coreano enviou na semana passada uma carta ao secretário-geral da ONU pedindo que intervenha para "evitar o possível desastre de uma guerra nuclear" e solicitando que convoque uma reunião do Conselho de Segurança da ONU para apoiar os esforços de reconciliação.

Segundo Pyongyang, o único objetivo de Washington é "ter todo o mundo sob o seu controle com a doutrina da 'América primeiro' e seu potencial nuclear".

O diplomata sugeriu aos EUA que "reconheça que a Coreia do Norte é uma potência nuclear" e que o melhor que poderia fazer é "coexistir com isso".

E advertiu que nunca renunciará às suas capacidades nucleares enquanto seguir a ameaça nuclear americana.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas