Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Crise migratória: Brasil vai enviar mais soldados para a fronteira com a Venezuela

O governo brasileiro vai declarar uma emergência em Roraima, Estado que faz fronteira com a Venezuela, a fim de aumentar o financiamento e as tropas militares e ajudar a controlar o influxo de refugiados venezuelanos no país.


Sputnik

A informação foi anunciada nesta quarta-feira pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, menos de uma semana dele próprio, acompanhado de outros ministros, ter visitado o Estado.


Soldados do Exército Brasileiro
Militares do Exército Brasileiro | Valter Campanato/ Agência Brasil

Milhares de venezuelanos que fogem da crise econômica no país andino atravessaram a fronteira com o Brasil nos últimos meses. O governo local disse que as chegadas venezuelanas representam 10% da população da capital da Roraima, Boa Vista, ou cerca de 40 mil pessoas, sobrecarregando os serviços públicos.

De acordo com Jungmann, as Forças Armadas brasileiras duplicarão o número de tropas em Roraima, e criarão ainda um hospital de campanha e um centro de seleção para venezuelanos.

Na última segunda-feira, o presidente brasileiro Michel Temer (MDB) viajou para Boa Vista para reuniões com autoridades locais para avaliar a situação. Ele anunciou a formação de um gabinete para o tema e prometeu recursos para Roraima lidar com o assunto.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas