Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Crise migratória: Brasil vai enviar mais soldados para a fronteira com a Venezuela

O governo brasileiro vai declarar uma emergência em Roraima, Estado que faz fronteira com a Venezuela, a fim de aumentar o financiamento e as tropas militares e ajudar a controlar o influxo de refugiados venezuelanos no país.


Sputnik

A informação foi anunciada nesta quarta-feira pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, menos de uma semana dele próprio, acompanhado de outros ministros, ter visitado o Estado.


Soldados do Exército Brasileiro
Militares do Exército Brasileiro | Valter Campanato/ Agência Brasil

Milhares de venezuelanos que fogem da crise econômica no país andino atravessaram a fronteira com o Brasil nos últimos meses. O governo local disse que as chegadas venezuelanas representam 10% da população da capital da Roraima, Boa Vista, ou cerca de 40 mil pessoas, sobrecarregando os serviços públicos.

De acordo com Jungmann, as Forças Armadas brasileiras duplicarão o número de tropas em Roraima, e criarão ainda um hospital de campanha e um centro de seleção para venezuelanos.

Na última segunda-feira, o presidente brasileiro Michel Temer (MDB) viajou para Boa Vista para reuniões com autoridades locais para avaliar a situação. Ele anunciou a formação de um gabinete para o tema e prometeu recursos para Roraima lidar com o assunto.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas