Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

Curdos divulgam VÍDEO de eliminação de tanque turco

Os grupos armados curdos publicaram o vídeo da destruição de um tanque do exército turco em Afrin.


Sputnik

O vídeo, que mostra como um míssil guiado antitanque atinge o carro de combate, fazendo-o explodir, foi publicado na página de Rojava Defence Units no Twitter.


Tanque turco destruído | A Dunon

​Destaca-se que o míssil pertencia ao destacamento feminino da milícia curda. Não se detalha o nome do sistema a partir do qual o míssil foi lançado.

Segundo o portal libanês Al-Masdar, o blindado eliminado era um tanque turco Leopard de produção alemã. As imagens que foram publicadas no Twitter supostamente mostram o tanque destruído.

Mais cedo, no sábado (3), o Estado-Maior turco havia declarado que, no decorrer da operação Ramo de Oliveira, foi atingido um tanque e que, na sequência do incidente, cinco militares turcos resultaram mortos.

A Turquia está realizando a operação Ramo de Oliveira contra os curdos em Afrin desde 20 de janeiro. Os militares turcos são apoiados pelos combatentes do Exército Livre da Síria, que se opõem ao Governo sírio.

Damasco condena a ofensiva turca em Afrin, chamando este território de parte integrante da Síria. Os EUA declaram que a operação turca pode levar à escalada da situação na Síria. Moscou pede às partes que mostrem comedimento e respeitem a integridade territorial da Síria.


Postar um comentário