Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Oficial americano joga culpa para Israel pelo ataque às forças sírias

No domingo (17), a mídia síria relatou ataque ao povoado sírio Al-Harra, província de Deir ez-Zor, na fronteira com o Iraque, supostamente realizado pela coalizão internacional, liderada pelos EUA, tendo como alvo forças governamentais. Porém, um oficial americano culpou Israel pelo ataque.
Sputnik

Anteriormente, uma fonte militar relatou à mídia síria que drones "provavelmente americanos" bombardearam Al-Harra, entre Abu Kamal e Al-Tanf.

Segundo dados das Forças de Mobilização Popular iraquianas, o ataque matou 22 soldados iraquianos. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, por sua vez, disse que o número total de vítimas corresponde a 52 pessoas, citado pelo Haaretz.

"Entre [os mortos] estão ao menos 30 militares iraquianos e 16 sírios, incluindo soldados e membros da milícia leal ao governo", afirmou à mídia o chefe do Observatório Sírio, Rami Abdel Rahman.

Comentando a notícia, o porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, Adrian Rankine-Galloway, descartou que W…

Damasco: Síria continuará lutando contra agressores, seja Israel, EUA ou Turquia

Bouthaina Shaaban, a assessora do presidente sírio, Bashar Assad, declarou que Damasco está determinada a lutar contra ocupação externa.


Sputnik

"Continuaremos lutando contra qualquer ocupante seja ele Israel, EUA ou Turquia, continuaremos lutando contra agressão", disse ela aos jornalistas em Moscou.


Bouthaina Shaaban
Bouthaina Shaaban © Sputnik/ Vitaly Belousov

Bouthaina Shaaban sublinhou que esse tipo de agressão é "continuação do terrorismo".

A assessora afirmou também que o exército russo já não está mais na Síria, acrescentando que o apoio da Rússia é prestado através da Força Aérea do país.

"Não há exército russo na Síria. Há apenas Força Aérea. Todas as outras notícias da mídia ocidental não são mais do que propaganda", disse Shaaban.

Em dezembro de 2017, o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a retirada das tropas russas da Síria, declarando cumprimento de sua tarefa de destruir o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia).


Postar um comentário

Postagens mais visitadas