Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Poloneses pedem a Trump ajuda para conseguir indenização da Rússia e Alemanha pela 2ª Guerra

Um auto-proclamado "partido bíblico antiglobalista" pró-EUA e pró-Israel da Polônia, que se autodenomina "Movimento 11 de novembro", criou uma petição no site We the People da Casa Branca pedindo ao presidente Donald Trump ajude a obter "compensação adequada" da Rússia e da Alemanha por danos causados ​​na Segunda Guerra Mundial.
Sputnik

"Os poloneses livres estão apelando para os EUA, o vencedor na Segunda Guerra Mundial e o fiador dos acordos do pós-guerra, para obter ajuda na recuperação das reparações de guerra da Alemanha e da Rússia", diz a petição.


Além de alcançar a "justiça histórica", uma campanha de reparações bem-sucedida desempenharia "um papel fundamental na Polônia, tornando-se um forte aliado dos Estados Unidos diante da ameaça que surge na Europa e na Ásia — um novo Império do Mal".

Falando ao The New American, uma pequena revista de propriedade da John Birch Society, o co-autor e vice-presidente do Movimento 11…

'Declarações sobre presença do exército sírio em Afrin são propaganda'

O porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, afirmou que as declarações sobre a entrada das tropas governamentais sírias em Afrin são "propaganda negra".


Sputnik

Antes, algumas mídias comunicaram que, na sequência de um acordo entre o exército sírio e as Unidades de Proteção Popular curdas (YPG), as tropas governamentais iriam ocupar uma série de posições na fronteira com a Turquia e na própria cidade de Afrin nos dois dias seguintes. A agência de notícias SANA comunicou ontem, segunda-feira (19), que os combatentes das Forças Democráticas da Síria poderiam entrar em Afrin nas próximas horas.


Resultado de imagem para exercito sirio
Tropas do exército sírio | Reprodução

O vice-premiê turco, Bekir Bozdag, disse que a Turquia por enquanto não tem confirmações oficiais de que as forças governamentais sírias possam entrar em Afrin. Estes dados, de acordo com Ancara, não correspondem à realidade.

"É perfeitamente claro que as informações sobre o acordo entre o regime e as YPG são propaganda negra. Contudo, isso não significa que lá não se faça uma negociação secreta e suja", citou na terça-feira (20) o jornal Hurriyet o porta-voz do presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

Ele acrescentou que a operação Ramo de Oliveira vai continuar.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas