Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

'Declarações sobre presença do exército sírio em Afrin são propaganda'

O porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, afirmou que as declarações sobre a entrada das tropas governamentais sírias em Afrin são "propaganda negra".


Sputnik

Antes, algumas mídias comunicaram que, na sequência de um acordo entre o exército sírio e as Unidades de Proteção Popular curdas (YPG), as tropas governamentais iriam ocupar uma série de posições na fronteira com a Turquia e na própria cidade de Afrin nos dois dias seguintes. A agência de notícias SANA comunicou ontem, segunda-feira (19), que os combatentes das Forças Democráticas da Síria poderiam entrar em Afrin nas próximas horas.


Resultado de imagem para exercito sirio
Tropas do exército sírio | Reprodução

O vice-premiê turco, Bekir Bozdag, disse que a Turquia por enquanto não tem confirmações oficiais de que as forças governamentais sírias possam entrar em Afrin. Estes dados, de acordo com Ancara, não correspondem à realidade.

"É perfeitamente claro que as informações sobre o acordo entre o regime e as YPG são propaganda negra. Contudo, isso não significa que lá não se faça uma negociação secreta e suja", citou na terça-feira (20) o jornal Hurriyet o porta-voz do presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

Ele acrescentou que a operação Ramo de Oliveira vai continuar.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas