Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Denunciam atos de ultradireitistas para confrontar as duas Coreias

Um porta-voz do Conselho Consultivo para a Reconciliação Nacional da RPDC condenou hoje as forças conservadoras de extrema-direita da Coreia do Sul que tentam intensificar o confronto entre os dois países.


Prensa Latina


Pyongyang - A propósito da prevista participação de uma ampla delegação da Coreia Democrática nos Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang 2018, o Partido Patriótico Coreano e outras forças conservadoras da Coreia do Sul realizaram marchas contra a RPDC na praça da Estação de Seul.

Reprodução

Além disso, protestaram fora do Estádio Internacional de Patinação Inchon, onde queimaram retratos, símbolos da dignidade da liderança suprema e bandeiras da República Popular Democrática da Coreia (RPDC).

Foram incineradas também bandeiras da Unificação Coreana, sublinha a agência de notícias KCNA, sem precisar o nome do porta-voz.

Os citados grupos realizaram esta semana uma coletiva de imprensa 'contra os Jogos Olímpicos de Pyongyang' e manifestaram-se contrários à delegação de artistas da RPDC que chegou por via marítima à Coreia do Sul.

Alertou que as organizações conservadoras planejam continuar com os atos de enfrentamento contra a RPDC em várias partes, incluído o hotel onde se hospedará o grupo de artistas da Coreia Democrática e onde a companhia teatral se apresentará em 8 de fevereiro, no Dia do Exército da RPDC e durante os Jogos Olímpicos.

A situação demonstra claramente 'quem é o inimigo da reunificação no caminho da melhoria das relações norte-sul e da paz na península coreana, e quem é o principal culpado de instigar o confronto com os compatriotas', enfatizou a fonte ao referir-se que 'por trás de todas estas ações também está os Estados Unidos'.

Solicitou às autoridades da Coreia do Sul a tomar medidas decisivas ante estes fatos que põem em perigo uma franca aproximação entre os dois povos.


Postar um comentário