Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Dificuldades da Novaer com seus parceiros árabes no B-250

O brasileira Novaer confirmou enfrentar dificuldades financeiras muito sérias causadas pela “infidelidade contratual” de seu principal cliente, a empresa Calidus LLC, dos Emirados Árabes.


Por Javier Bonilla | 
defensa.com | Poder Aéreo

A fábrica de São José dos Campos não revelou o número de demissões, embora alguns funcionários digam que seria superior a 150, além do que poderia afetar os fornecedores.


B-250 em voo | Reprodução

De acordo com uma nota oficial da empresa “devido a dificuldades imprevistas, causada pela violação contratual de seu principal cliente, foi forçada a demitir imediatamente seus funcionários em 1º de fevereiro”, garantindo que as atuais dificuldades financeiras tenham sido geradas pela falta de continuidade nos compromissos assumidos pelo seu principal associado, a empresa Calidus. Isso contrasta com o sucesso ante o modelo e sugestões de pedidos – embora os Emirados tenham adquirido o Iomax Archangel, derivado da AT 802 –, após a apresentação de dois protótipos do B-250 Bader no Dubai Air Show, que, por enquanto, permaneceram nesse país transportados por um C-17 da sua própria Força Aérea.

A empresa quer obter um apoio firme da diplomacia brasileira, porque o desenvolvimento desta aeronave e seu antecessor, o treinador TCx, projetado para suplantar o T-25 universal na FAB e que foi apresentado há algum tempo ao atual presidente Temer, foi obtido com financiamento estatal. Além disso, a presença de muitos grupos industriais brasileiros nesta feira foi apoiada no mais alto nível oficial de Brasília.

O assunto pode ser preocupante mesmo para a Embraer e até mesmo alguns de seus competidores em termos de treinadores de alto desempenho e propostas COIN, o B-250 sendo um adversário quase familiar para muitos, já que foi concebido pelo engenheiro Kovacs, que também criou o Tucano e o Super Tucano, bem como, seguindo um que não é estranho ao outro co-designer dos dois, Guido Pessotti, que, além desses projetos, também acompanhou o KT-1 coreano e, inicialmente, o derivado turco Hurkus.

Os protótipos da Novaer, em mãos irresponsáveis, podem terminar em qualquer destino. Devido à delicadeza do problema e à possibilidade de que este projeto possa terminar, potencialmente sob a égide de alguma força ou organização duvidosa ou irregular, estima-se que o Brasil e seus parceiros mais próximos possam exercer a maior e mais rápida pressão sobre os responsáveis Calidus e seu governo.

Com uma célula de fibra de carbono, construída com precisão pela Novaer, o B-250 usa o Pro Line Fusion produzido pela Rockwell Collins, que fornece um mostrador digital para a cabeça (HUD) e telas multifunções (MFD), que também é aguardada para os próximos dias fazer um pronunciamento da indústria eletrônica dos EUA em relação a esta crise.


Comentários

Postagens mais visitadas