Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Donetsk: oficiais dos EUA verificam se Forças Armadas da Ucrânia estão prontas para atacar

Um grupo de oficiais do Pentágono chegou para Donbass com o objetivo de verificar se os militares ucranianos estão prontos para realizar uma ofensiva, declarou Eduard Basurin, vice-chefe do comando operacional da República Popular de Donetsk (RPD).


Sputnik

Segundo suas palavras, os oficiais norte-americanos estão sendo acompanhados pelos representantes do Estado-Maior da Ucrânia.


Instrutores americanos em Donbass
Militares dos EUA em Donbass © AP Photo/ Aleksandr Shulman

"Atualmente as brigadas das Forças Armadas ucranianas, que fazem parte do grupo tático-operacional Donetsk, estão sendo sujeitas à verificação", adicionou.

Previamente, o representante plenipotenciário da República Popular de Donetsk, Denis Pushilin afirmou que os militares ucranianos continuam posicionando suas forças em povoações localizadas em zonas neutras. Isso, por sua vez, contradiz completamente com os Acordos de Minsk, opina.

Militares estrangeiros em Donbass

Donetsk repetidamente declarou que as forças ucranianas são apoiadas por mercenários estrangeiros, enquanto os instrutores da OTAN coordenam suas ações.

Segundo indica o comando operacional da República Popular de Donetsk, mais de 60 franco-atiradores e membros da artilharia poloneses e lituanos foram deslocados para Donbass.

Além disso, é informado que os militares ucranianos estão sendo treinados por 129 instrutores que chegaram dos EUA, Canadá, Turquia, Argélia, Letônia, Lituânia e Reino Unido.


Postar um comentário