Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Donetsk: oficiais dos EUA verificam se Forças Armadas da Ucrânia estão prontas para atacar

Um grupo de oficiais do Pentágono chegou para Donbass com o objetivo de verificar se os militares ucranianos estão prontos para realizar uma ofensiva, declarou Eduard Basurin, vice-chefe do comando operacional da República Popular de Donetsk (RPD).


Sputnik

Segundo suas palavras, os oficiais norte-americanos estão sendo acompanhados pelos representantes do Estado-Maior da Ucrânia.


Instrutores americanos em Donbass
Militares dos EUA em Donbass © AP Photo/ Aleksandr Shulman

"Atualmente as brigadas das Forças Armadas ucranianas, que fazem parte do grupo tático-operacional Donetsk, estão sendo sujeitas à verificação", adicionou.

Previamente, o representante plenipotenciário da República Popular de Donetsk, Denis Pushilin afirmou que os militares ucranianos continuam posicionando suas forças em povoações localizadas em zonas neutras. Isso, por sua vez, contradiz completamente com os Acordos de Minsk, opina.

Militares estrangeiros em Donbass

Donetsk repetidamente declarou que as forças ucranianas são apoiadas por mercenários estrangeiros, enquanto os instrutores da OTAN coordenam suas ações.

Segundo indica o comando operacional da República Popular de Donetsk, mais de 60 franco-atiradores e membros da artilharia poloneses e lituanos foram deslocados para Donbass.

Além disso, é informado que os militares ucranianos estão sendo treinados por 129 instrutores que chegaram dos EUA, Canadá, Turquia, Argélia, Letônia, Lituânia e Reino Unido.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas