Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Em vez de sanções e pressão militar, Rússia propõe outra opção para resolver crise coreana

Para resolução da crise norte-coreana, há uma alternativa que poderia ser aplicada ao invés do aumento de sanções e pressão militar contra Coreia do Norte, declarou o embaixador russo na Coreia do Sul, Aleksandr Timonin.


Sputnik

"Estou seguro que a alternativa real, ao invés de sanções e pressão militar contra Coreia do Norte, é o início mais rápido possível das negociações entre seis parceiros [clube nuclear — Estados que possuem armas nucleares]", destacou.


A parte principal da festa foi a parada militar na praça central de Pyongyang
Praça central de Pyongyang, Coreia do Norte © REUTERS/ KCNA

Além disso, ele adicionou que o processo deve ter como base o roteiro elaborado pela Rússia e China, que inclui três etapas e deve contribuir para resolução pacífica da crise na península da Coreia.

De acordo com o diplomata, "apoio ativo desse processo é o objetivo-chave da diplomacia russa na direção coreana".

O plano sino-russo — também chamado de duplo congelamento — prevê a suspensão simultânea do programa de armas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte e dos exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos EUA, levando em consideração "as preocupações atuais de todas as partes interessadas no âmbito da segurança, bem como criando condições para reabrir as negociações".

A Rússia e a China propuseram uma moratória aos testes nucleares e lançamentos de mísseis da Coreia do Norte e apelaram aos EUA e à Coreia do Sul para que não realizem manobras conjuntas. Os EUA não apoiaram a iniciativa.

Nos últimos meses, a Coreia do Norte realizou uma série de testes de mísseis e um teste nuclear. As sanções, aprovadas por unanimidade pelo Conselho de Segurança da ONU em 11 de setembro em resposta ao teste nuclear da Coreia do Norte, proíbem o país de exportar produtos têxteis e limitam a quantidade de petróleo bruto e produtos petrolíferos refinados que podem ser importados por Pyongyang.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas