Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Em vez de sanções e pressão militar, Rússia propõe outra opção para resolver crise coreana

Para resolução da crise norte-coreana, há uma alternativa que poderia ser aplicada ao invés do aumento de sanções e pressão militar contra Coreia do Norte, declarou o embaixador russo na Coreia do Sul, Aleksandr Timonin.


Sputnik

"Estou seguro que a alternativa real, ao invés de sanções e pressão militar contra Coreia do Norte, é o início mais rápido possível das negociações entre seis parceiros [clube nuclear — Estados que possuem armas nucleares]", destacou.


A parte principal da festa foi a parada militar na praça central de Pyongyang
Praça central de Pyongyang, Coreia do Norte © REUTERS/ KCNA

Além disso, ele adicionou que o processo deve ter como base o roteiro elaborado pela Rússia e China, que inclui três etapas e deve contribuir para resolução pacífica da crise na península da Coreia.

De acordo com o diplomata, "apoio ativo desse processo é o objetivo-chave da diplomacia russa na direção coreana".

O plano sino-russo — também chamado de duplo congelamento — prevê a suspensão simultânea do programa de armas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte e dos exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos EUA, levando em consideração "as preocupações atuais de todas as partes interessadas no âmbito da segurança, bem como criando condições para reabrir as negociações".

A Rússia e a China propuseram uma moratória aos testes nucleares e lançamentos de mísseis da Coreia do Norte e apelaram aos EUA e à Coreia do Sul para que não realizem manobras conjuntas. Os EUA não apoiaram a iniciativa.

Nos últimos meses, a Coreia do Norte realizou uma série de testes de mísseis e um teste nuclear. As sanções, aprovadas por unanimidade pelo Conselho de Segurança da ONU em 11 de setembro em resposta ao teste nuclear da Coreia do Norte, proíbem o país de exportar produtos têxteis e limitam a quantidade de petróleo bruto e produtos petrolíferos refinados que podem ser importados por Pyongyang.


Postar um comentário