Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

EUA prometem compartilhar informações de inteligência com Rússia e Irã

O Comando Central dos Estados Unidos está disposto a compartilhar dados de inteligência com Rússia e Irã, desde que estes aceitem cooperar com Washington na luta contra o Talibã no Afeganistão, afirmou nesta quarta-feira o major-general James Hecker, da Força Aérea norte-americana.


Sputnik

"Nós olhamos para o Paquistão, olhamos para o Irã e Rússia, para onde podemos encontrar uma esfera comum. Eles percebem que muitos narcóticos estão indo para seus países. O Irã depende da água que vem do Afeganistão. Então, esse é um campo comum para o qual podemos olhar. Então, se eles estiverem dispostos a nos ajudar, nós vamos, definitivamente, trabalhar com eles e compartilhar inteligência, para nos livrarmos dos terroristas", disse o militar durante uma coletiva de imprensa. 


Combatentes do Talibã no Afeganistão (foto de arquivo)
Combatentes do talibã no Afeganistão © AP Photo/ Allauddin Khan

Um funcionário do Ministério das Relações Exteriores da Rússia expressou à Sputnik nesta quarta-feira a esperança de que representantes do Talibã e do governo afegão possam se encontrar em breve em Moscou para discutir possibilidades de resolução da crise de segurança que afeta o país há tantos anos. De acordo com ele, os Estados Unidos também serão bem vindos se quiserem participar dessas consultas.


Postar um comentário