Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Exército mata 12 supostos terroristas e detém 92 no Sinai, diz Egito

Desde sexta-feira (9), morreram 28 supostos terroristas e 126 foram detidos, segundo o Exército. Operação segue em andamento, diz governo.


EFE


As Forças Armadas do Egito anunciaram nesta segunda-feira (12) a morte de 12 supostos terroristas e a detenção de outros 92 suspeitos no Sinai, no nordeste do país, dentro da operação de segurança iniciada na sexta-feira (9) passada.

Resultado de imagem para Forças Armadas do Egito
Tropas do Egito | Reprodução

Desde então, morreram 28 supostos terroristas e 126 foram detidos, segundo os comunicados difundidos pelo porta-voz do Exército, Tamer al Refai, nos quais não se tem informado de vítimas civis nem nas fileiras militares.

O Serviço de Informação do Estado lembrou à imprensa estrangeira que são obrigados a usar como única fonte os comunicados oficiais do Exército e do Ministério de Interior.

A operação, que continua em andamento, foi lançada na sexta passada, faltando 15 dias para o começo da campanha eleitoral para as eleições presidenciais, que acontecem entre 26 e 28 de março e nas quais o ex-marechal Abdul Fatah al Sisi busca a reeleição.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas