Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Forças dos EUA começam a reduzir presença no Iraque, diz porta-voz

Forças dos Estados Unidos começaram a reduzir sua presença no Iraque depois que autoridades locais declararam “vitória” sobre o Estado Islâmico, disse um porta-voz do governo iraquiano nesta segunda-feira.


Por Maher Chmaytelli | 
Reuters

BAGDÁ - No ano passado, forças iraquianas apoiadas por uma coalizão internacional liderada pelos EUA retomaram todo o território que esteve sob controle do Estado Islâmico em 2014 e 2015, incluindo Mosul, cidade do norte do país que serviu como capital de fato dos militantes. 


Resultado de imagem para Forças dos EUA começam a reduzir presença no Iraque
Tropas dos EUA no Iraque | Reprodução

“As forças americanas começaram a reduzir seus números, já que se obteve uma vitória sobre o Daesh (Estado Islâmico)”, disse o porta-voz à Reuters. “Continua a haver coordenação para manter a assistência (dos EUA) às forças iraquianas, de acordo com suas exigências.”

Os EUA tinham mais de 5.500 soldados no Iraque no auge da batalha por Mosul, em julho de 2017, o equivalente a cerca de metade da força total mobilizada pela coalizão no país.

Um porta-voz da coalizão não quis confirmar nem negar que a retirada começou. “É nossa intenção publicar um informe quando tivermos forças saindo do palco”, disse o coronel do Exército dos EUA Ryan Dillon à Reuters.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas