Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Forças dos EUA começam a reduzir presença no Iraque, diz porta-voz

Forças dos Estados Unidos começaram a reduzir sua presença no Iraque depois que autoridades locais declararam “vitória” sobre o Estado Islâmico, disse um porta-voz do governo iraquiano nesta segunda-feira.


Por Maher Chmaytelli | 
Reuters

BAGDÁ - No ano passado, forças iraquianas apoiadas por uma coalizão internacional liderada pelos EUA retomaram todo o território que esteve sob controle do Estado Islâmico em 2014 e 2015, incluindo Mosul, cidade do norte do país que serviu como capital de fato dos militantes. 


Resultado de imagem para Forças dos EUA começam a reduzir presença no Iraque
Tropas dos EUA no Iraque | Reprodução

“As forças americanas começaram a reduzir seus números, já que se obteve uma vitória sobre o Daesh (Estado Islâmico)”, disse o porta-voz à Reuters. “Continua a haver coordenação para manter a assistência (dos EUA) às forças iraquianas, de acordo com suas exigências.”

Os EUA tinham mais de 5.500 soldados no Iraque no auge da batalha por Mosul, em julho de 2017, o equivalente a cerca de metade da força total mobilizada pela coalizão no país.

Um porta-voz da coalizão não quis confirmar nem negar que a retirada começou. “É nossa intenção publicar um informe quando tivermos forças saindo do palco”, disse o coronel do Exército dos EUA Ryan Dillon à Reuters.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas