Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Hezbollah libanesa desmente declarações de Israel

A Resistência Islâmica libanesa ou Hezbollah desmentiu hoje afirmações de Israel relacionadas com a suposta criação de fábricas de mísseis iranianos no território do Líbano.


Prensa Latina


Beirute - Em um comunicado remetido à Prensa Latina, Hezbollah ou Partido de Deus considera as declarações emitidas por um porta-voz do Exército sionista falsas e provocadoras.

Mohammad Raad | Reprodução

A este respeito, o chefe do bloco parlamentar da Resistência, Mohammad Raad, considerou que, por estar isolado, Israel recorre a essas falácias para cobrir sua incapacidade de confronto com o Partido de Deus.

O comunicado menciona que em junho, o chefe da direção de inteligência militar israelense, general de divisão Herzl Halevi, informou sobre supostos planos do Hezbollah para criar fábricas de armas no território libanês com apoio do Irã.

Essas acusações também receberam a rejeição correspondente e desmentido das autoridades da República Islâmica do Irã, aponta a declaração.

Do mesmo modo, Raad advertiu Tel Aviv que evite as ações contra o Hezbollah, pois hoje, acrescentou, a Resistência é mais forte com equipamento militar capaz de destruir o Exército israelense.

Antes, o Partido de Deus expressou sua total disposição para defender a soberania territorial libanesa, em resposta a declarações de representantes israelenses em relação à exploração em alto mar, em uma zona em disputa, de jazidas de petróleo e gás.

O parlamento concedeu a empresas da Rússia, Itália e França licença de exploração e prospecção de combustível no bloco 9 dentro da jurisdição marítima libanesa, mas Tel Aviv considera isso uma provocação e violação de soberania.

Por este motivo, o presidente libanês, Michel Aoun, ratificou que o país dos cedros é amparado por todo o direito de explorar seus recursos naturais, os quais defenderá a como considerar melhor.


Postar um comentário