Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

Irã tem base militar na Síria?

A chancelaria russa não dispõe de dados sobre a possível existência de uma base militar do Irã perto de Palmira, disse vice-ministro do Exterior russo, Mikhail Bogdanov.


Sputnik

"Não disponho dessa informação", afirmou vice-ministro sendo perguntado sobre a existência da uma base iraniana perto de Palmira.


O Exército Sírio e os milícias perto de Palmira
Mig 21 sírio em Palmira © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

No que diz respeito ao recente incidente no espaço aéreo de Israel e Síria, Bogdanov apelou às partes para que mantenham calma e não provoquem a escalada da tensão na região.

"Apelamos a todos à calma, para não permitir uma escalada muito perigosa nos países da região", declarou Mikhail Bogdanov.

As declarações do vice-chanceler russo vêm alguns dias depois da derrubada de um caça israelense pelo sistema de defesa aérea sírio.

No sábado (10), militares israelenses declararam ter interceptado um drone iraniano que violou o espaço aéreo do país vindo do território sírio. Como resposta, a Força Aérea de Israel atacou uma base de drones na área de Palmira, ao que a Síria, por sua vez, respondeu com fogo de baterias antiaéreas, acabando por derrubar um avião israelense. A tripulação conseguiu se ejetar.


Postar um comentário