Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Iraque oposto a intenções estadunidenses sobre base militar

Iraque se oporá a um plano dos Estados Unidos de transferir uma base militar na Turquia para áreas curdas iraquianas ou sírias, anunciou hoje a página digital Almaalomah.


Prensa Latina


Bagdá - O portal, que cita uma fonte anônima, destaca que 'o Governo recebeu com surpresa as notícias sobre projetos do Pentágono para transferir sua base militar em Incirlik, Turquia, ao Curdistão iraquiano ou às regiões curdas na Síria'.

Tropas dos EUA no Iraque | Reprodução

Segundo a informação, 'Bagdá recusará qualquer passo dos militares norte-americanos nessa direção e não aceitará bases do país do norte em seu território'.

A publicação digital cita declarações de Benhas Anbari, um especialista israelense no Oriente Médio, que afirmou que os Estados Unidos considerava firme a transferência de uma base do território turco para áreas iraquianas ou sírias curdas.

O Pentágono confirmou que mantém cerca de cinco mil militares no Iraque com fins de assistência e treinamento.

Recentemente, o governo iraquiano apontou que as tropas estadunidenses começarão a diminuir sua presença no país árabe após finalizar sua missão de apoio contra o Estado Islâmico.

No entanto, os comandantes da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, se negam a reduzir seus efetivos.

Em dezembro passado, Bagdá declarou uma vitória militar sobre o Daesh ou Estado Islâmico para pôr fim a três anos de operações contra o grupo extremista que chegou a ocupar um terço do território iraquiano.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas