Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Líder do Hezbollah: EUA 'abandonarão' aliados curdos assim que for conveniente

O líder do Hezbollah comentou a visita do Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, ao Líbano e à Turquia, durante a qual discutiu a disputa da fronteira marítima entre Líbano e Israel, bem como o apoio dos EUA às Forças Democráticas Sírias (FDS), compostas de forma predominante pelos curdos.


Sputnik

Hassan Nasrallah, líder do movimento do Hezbollah, disse em um discurso nesta sexta-feira que Washington usa as facções curdas na Síria como "ferramentas" em uma batalha contra o legítimo governo sírio. Ele ressaltou que os EUA "abandonarão" seus aliados curdos assim que for conveniente.


Resultado de imagem para Hassan Nasrallah
Hassan Nasrallah | Reprodução

Disputa de fronteira entre Líbano e Israel


Nasrallah comentou o conflito territorial entre Tel Aviv e Beirute sobre as fronteiras marítimas e a área rica em petróleo chamada bloco 9 no Mediterrâneo oriental. O político classificou o embate de "batalha por todo o Líbano".

Ele acrescentou que as autoridades libanesas deveriam assumir posição "firme e forte" em conversações sobre disputas com Israel.

"Somos fortes e devemos negociar [em conformidade]", disse ele na sequência do anúncio do presidente do parlamento libanês de que Beirute não concordou com a iniciativa proposta pelos EUA sobre o assentamento da fronteira israelita-libanesa.

Nasrallah também enfatizou que os EUA devem ouvir as demandas do Líbano, se quiserem que o Hezbollah fique longe de Israel.

Líbano e Israel tem se desentendido sobre possíveis depósitos de petróleo e de gás em águas disputadas nas proximidades da fronteira bilateral. As tensões aumentaram depois que Beirute anunciou em dezembro ter concedido a três empresas internacionais de petróleo e de gás o direito de começar a exploraração dos recursos.

O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, visitou o Líbano em meio ao aumento das tensões. Ele disse que Washington "fará de tudo para ajudar" Israel e Líbano a alcançar um acordo sobre as fronteiras.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas