Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China desenvolve 2 novos bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, diz inteligência americana

A Força Aérea da China, que já tem dois caças furtivos, está trabalhando em dois novos projetos de aviões furtivos de médio e longo alcance, informou um relatório da inteligência militar dos EUA.
Sputnik

Os fabricantes de aviões chineses estão envolvidos em dois projetos de bombardeiros furtivos ao mesmo tempo, informou a edição Aviation Week, citando um relatório da Agência de Inteligência do Departamento de Defesa dos EUA.


A existência de um desses projetos, H-20 ou H-X, foi confirmada pela Força Aérea Chinesa em 2017. Entretanto, não foi divulgada nenhuma informação confiável sobre o segundo projeto.

De acordo com o Pentágono, o segundo projeto, designado JH-XX, envolve o desenvolvimento de um caça-bombardeiro de médio alcance. O avião será equipado com radar AESA, mísseis ar-ar e mísseis ar-terra. Os especialistas em inteligência militar estadunidense acreditam que essa aeronave entrará em serviço da Força Aérea chinesa não antes de 2025.

No desenvolvimento desses novos aviões de comba…

Líder do Hezbollah: EUA 'abandonarão' aliados curdos assim que for conveniente

O líder do Hezbollah comentou a visita do Secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, ao Líbano e à Turquia, durante a qual discutiu a disputa da fronteira marítima entre Líbano e Israel, bem como o apoio dos EUA às Forças Democráticas Sírias (FDS), compostas de forma predominante pelos curdos.


Sputnik

Hassan Nasrallah, líder do movimento do Hezbollah, disse em um discurso nesta sexta-feira que Washington usa as facções curdas na Síria como "ferramentas" em uma batalha contra o legítimo governo sírio. Ele ressaltou que os EUA "abandonarão" seus aliados curdos assim que for conveniente.


Resultado de imagem para Hassan Nasrallah
Hassan Nasrallah | Reprodução

Disputa de fronteira entre Líbano e Israel


Nasrallah comentou o conflito territorial entre Tel Aviv e Beirute sobre as fronteiras marítimas e a área rica em petróleo chamada bloco 9 no Mediterrâneo oriental. O político classificou o embate de "batalha por todo o Líbano".

Ele acrescentou que as autoridades libanesas deveriam assumir posição "firme e forte" em conversações sobre disputas com Israel.

"Somos fortes e devemos negociar [em conformidade]", disse ele na sequência do anúncio do presidente do parlamento libanês de que Beirute não concordou com a iniciativa proposta pelos EUA sobre o assentamento da fronteira israelita-libanesa.

Nasrallah também enfatizou que os EUA devem ouvir as demandas do Líbano, se quiserem que o Hezbollah fique longe de Israel.

Líbano e Israel tem se desentendido sobre possíveis depósitos de petróleo e de gás em águas disputadas nas proximidades da fronteira bilateral. As tensões aumentaram depois que Beirute anunciou em dezembro ter concedido a três empresas internacionais de petróleo e de gás o direito de começar a exploraração dos recursos.

O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, visitou o Líbano em meio ao aumento das tensões. Ele disse que Washington "fará de tudo para ajudar" Israel e Líbano a alcançar um acordo sobre as fronteiras.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas