Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Macron pede a colegas europeus que apoiem resolução sobre a Síria

O presidente da França, Emmanuel Macron, solicitou nesta sexta-feira a seus colegas europeus que se mobilizem a favor de uma resolução das Nações Unidas para estabelecer na Síria uma trégua humanitária.


EFE

O líder francês pediu o apoio dos países da União Europeia durante a cúpula informal de chefes de Estado e Governo realizado em Bruxelas para adaptar o orçamento europeu posterior a 2020 à saída britânica da UE e tratar de questões institucionais.


EFE/ Julien Warnand
Emmanuel Macron | EFE/ Julien Warnand

Fontes do Palácio do Eliseu indicaram que Macron abordou a crise na Síria "tendo em vista a gravidade" da situação.

Desde domingo, Guta Oriental, principal reduto da oposição, nos arredores de Damasco, é cenário de uma escalada de ataques, nos quais morreram 436 pessoas, 99 delas menores de idade e 63 mulheres, enquanto 2.231 ficaram feridas, segundo os últimos dados do Observatório Sírio de Direitos Humanos.

As fontes presidenciais francesas explicaram que Macron pediu "que os países da UE se mobilizem e apoiem a adoção da resolução da ONU com o cessar-fogo e o acesso humanitário".

A Rússia, aliada do Governo de Damasco, freou ontem à noite a resolução proposta no Conselho de Segurança das Nações Unidas e defendeu a ofensiva governamental contra esse enclave rebelde, apesar das duras críticas internacionais.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas