Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

Maduro convoca exercícios militares para mostrar "independência" da Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, convocou neste sábado para o próximo fim de semana uma nova sessão de exercícios militares para "demonstrar ao mundo" que seu país deve ser "respeitado" e "é um território independente, de dignidade e de paz".


EFE

"Ordenei à Força Armada Nacional Bolivariana (Fanb), junto ao nosso povo em união militar, e cívica realizar as operações de defesa multidimensional integral do território de nossa pátria, as operações e exercícios militares Independência 2018 no próximo sábado, 24 de fevereiro, e domingo, 25 de fevereiro", disse Maduro.


EFE/cedida pelo governo venezuelano
Nicolás Maduro | EFE/cedida pelo governo venezuelano

Durante um ato oficial nos arredores de Caracas, o chefe de Estado convocou toda a Fanb a se juntar a essas operações junto com os cidadãos, com a reserva militar e com a Milícia Nacional Bolivariana; integrada por aqueles que, sem exercerem a profissão militar, manifestem voluntariamente o desejo de entrar para a corporação.

"Vamos afinar a pontaria de todas as equipes, vamos afinar o movimento de todas as tropas, vamos afinar o movimento de todos os tanques, de todos os mísseis, aviões, helicópteros e, sobretudo, vamos afinar a pontaria da alma nacional", disse Maduro.

O líder chavista se definiu como um "pacifista e um guerreiro da paz", após reiterar que a Venezuela "é uma terra sagrada".

"Não nos metemos com ninguém, mas jamais aceitaremos que a bota militar imperial estrangeira toque o solo sagrado da pátria venezuelana. Jamais", ressaltou o presidente.

Maduro antecipou que as práticas militares abrangerão toda a geografia do país, incluindo as áreas fronteiriças com a Colômbia e o Brasil, assim como o Mar do Caribe.

A chamada revolução bolivariana ordenou exercícios militares maciços nos últimos anos, geralmente depois de tensões diplomáticas com os Estados Unidos, país que Caracas acusa de ingerência e conspiração contra Maduro.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas