Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Maduro convoca exercícios militares para mostrar "independência" da Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, convocou neste sábado para o próximo fim de semana uma nova sessão de exercícios militares para "demonstrar ao mundo" que seu país deve ser "respeitado" e "é um território independente, de dignidade e de paz".


EFE

"Ordenei à Força Armada Nacional Bolivariana (Fanb), junto ao nosso povo em união militar, e cívica realizar as operações de defesa multidimensional integral do território de nossa pátria, as operações e exercícios militares Independência 2018 no próximo sábado, 24 de fevereiro, e domingo, 25 de fevereiro", disse Maduro.


EFE/cedida pelo governo venezuelano
Nicolás Maduro | EFE/cedida pelo governo venezuelano

Durante um ato oficial nos arredores de Caracas, o chefe de Estado convocou toda a Fanb a se juntar a essas operações junto com os cidadãos, com a reserva militar e com a Milícia Nacional Bolivariana; integrada por aqueles que, sem exercerem a profissão militar, manifestem voluntariamente o desejo de entrar para a corporação.

"Vamos afinar a pontaria de todas as equipes, vamos afinar o movimento de todas as tropas, vamos afinar o movimento de todos os tanques, de todos os mísseis, aviões, helicópteros e, sobretudo, vamos afinar a pontaria da alma nacional", disse Maduro.

O líder chavista se definiu como um "pacifista e um guerreiro da paz", após reiterar que a Venezuela "é uma terra sagrada".

"Não nos metemos com ninguém, mas jamais aceitaremos que a bota militar imperial estrangeira toque o solo sagrado da pátria venezuelana. Jamais", ressaltou o presidente.

Maduro antecipou que as práticas militares abrangerão toda a geografia do país, incluindo as áreas fronteiriças com a Colômbia e o Brasil, assim como o Mar do Caribe.

A chamada revolução bolivariana ordenou exercícios militares maciços nos últimos anos, geralmente depois de tensões diplomáticas com os Estados Unidos, país que Caracas acusa de ingerência e conspiração contra Maduro.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas