Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil abre processo administrativo para apurar vídeo de militares dançando 'Jenifer' em navio

Em nota, a Marinha informou que e 'foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições' e que irá apurar o ocorrido.
Por G1 Rio

A Marinha do Brasil instaurou um processo administrativo para apurar um vídeo em que um grupo de militares aparece dançando a música "Jenifer" em um navio oficial.


A embarcação, segundo a Marinha, é o Aviso de Instrução Guarda-Marinha Brito, que fica sediado no Rio de Janeiro. A gravação foi feita durante o estágio de mar de militares.

Em nota, a Marinha informou que "foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições da Marinha" e que, para ampliar a apuração do ocorrido, foi instaurado um procedimento administrativo "cuja conclusão, certamente, conterá as propostas pertinentes às necessárias correções no inaceitável comportamento".

Assista o vídeo

Mísseis russos em Kaliningrado: resposta simétrica à OTAN?

A instalação dos sistemas de mísseis Iskander-M na região de Kaliningrado é uma resposta simétrica às ações da OTAN, disse à Sputnik o chefe do Comitê de Defesa e Segurança do Senado russo, Victor Bondarev.


Sputnik

"A implantação dos sistemas de mísseis russos Iskander deve ser considerada, além de uma resposta simétrica às ações da OTAN, como mais um componente do complexo sistema de fortalecimento da capacidade defensiva do nosso país", afirmou.


Sistema de mísseis Iskander-M
Iskander-M © Sputnik/ Pavel Lisitsyn

Ele enfatizou que, nas condições atuais, é "lógico" fortalecer a capacidade de defesa da Rússia para impedir qualquer ataque vindo dos territórios vizinhos.

"Gostaria de lembrar que os mísseis transportados pelos sistemas Iskander não infringem o Tratado INF [Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário], uma vez que seu alcance não excede 500 quilômetros. Não são armas estratégicas e, portanto, não estão sujeitas às restrições impostas pelo Start III [uma das versões do acordo em vigor]", afirmou o político.

Ao mesmo tempo, ele insistiu que a implantação desses sistemas em Kaliningrado não ameaça a segurança internacional, pois são "armas defensivas, não ofensivas".

"Não representam uma ameaça para a segurança internacional, mas garantem uma poderosa defesa da Rússia nas condições da ampliação da OTAN para o Oriente", acrescentou Bondarev.

Em 14 de fevereiro, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, pediu à Rússia mais transparência sobre os locais de instalação dos sistemas Iskander.

Iskander-M é um sistema de mísseis táticos, com uma faixa de alcance de até 500 quilômetros, projetado para atingir foguetes, aviões, helicópteros e destruir centros de comando e de comunicação inimigos.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas