Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Moscou está preocupada por escalada de tensões entre Israel e Síria

A Rússia expressou sua preocupação quanto aos ataques aéreos israelenses contra a Síria e apelou a todas as partes do conflito para que mostrem moderação e respeitem a soberania síria, destaca o comunicado do MRE russo.


Sputnik

"Moscou está seriamente preocupada com os últimos desenvolvimentos da situação [na região] e os ataques contra a Síria. Especial preocupação suscita o perigo de escalada das tensões no interior e ao redor das zonas de segurança na Síria, cuja criação é um fator importante para diminuir violência na Síria", sublinha o comunicado.


Situación en Siria (archivo)
Síria © AFP 2018/ Stringer

Ao mesmo tempo, o ministério russo apela às partes para que "mostrem moderação e evitem quaisquer situações que possam resultar no agravamento da situação". Ademais, Moscou considera necessário demonstrar o "respeito incondicional pela soberania e integridade territorial da Síria e de outros países da região".

Segundo comunica a Chancelaria russa, as tropas governamentais sírias "cumprem os acordos existentes destinados a garantir a manutenção sustentável das zonas de segurança no sudoeste do país".

Além disso, o comunicado da Chancelaria russa avisa que "é absolutamente inadmissível criar ameaças à vida e segurança dos militares russos, posicionados na República Árabe Síria a convite do governo legítimo do país" e cuja missão é "prestar apoio [às forças sírias] no combate ao terrorismo".

Mais cedo foi informado que os militares israelenses relataram um "fogo massivo antiaéreo sírio", que derrubou um caça F-16 ao norte de Israel. Os pilotos do avião estão salvos.

Após a derrubada do avião, Israel ativou os sistemas de alarme de ataque aéreo no norte do país e fechou uma parte de seu espaço aéreo. Por sua parte, a agência síria SANA informa, citando fontes militares, que os meios sírios de defesa antiaérea alcançaram mais que um avião israelense.


Postar um comentário