Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Não brinque com poder russo: especialista australiano revela nova arma que 'desafia Ocidente'

As imagens "explosivas" do teste do novo míssil antibalístico, que fará parte do sistema de defesa antimíssil de Moscou, causaram polêmica em várias mídias.


Sputnik

Assim, o portal australiano News.com.au escreveu que a recente simulação, que ocorreu no polígono de Sari Shagan no Cazaquistão, demonstra que a "Rússia é uma força que não quer que ninguém jogue com ela".


Lançamento do míssil renovado A-135 do sistema de defesa antiaérea, no polígono cazaque de Sary-Shagan
Lançamento do míssil A-135 © Sputnik/ Ministério da Defesa da Rússia

De acordo com o especialista Malcolm Davis do Instituto da Política Estratégica da Austrália, citado pelo portal, o teste representa um desafio para o Ocidente.

"Os sistemas antimísseis chineses e russos reduzem vantagens tradicionais que EUA e seus aliados mantêm desde a Guerra do Golfo em 1991", e será "inclusive mais difícil" para os países do Ocidente "tomar e manter o controle do espaço aéreo", explicou.

Ao mesmo tempo, o especialista duvidou da capacidade dos sistemas russos de "minar gravemente o poder de dissuasão dos EUA", seguindo o lema típico dos países ocidentais sobre a suposta ameaça russa.

Não obstante, afirmou que o posicionamento dos sistemas de mísseis Iskander na região de Kaliningrado — perto da fronteira com a Lituânia — parece-lhe um passo mais perigoso.

O lançamento bem-sucedido do projétil russo foi realizado em 12 de fevereiro. Todas as características do novo míssil antibalístico são significativamente superiores em comparação com os modelos anteriores.

Atualmente, o escudo aéreo de Moscou é formado pelo sistema de defesa antimíssil А-135, elaborado em 1970. O sistema conta com estação de radares Don-2N, centro de comando e controle 5K80 e também com vários lançadores de mísseis 53T6.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas