Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Analista: entrega de dados de Israel sobre abate de Il-20 significa muito para Rússia

O comandante da Força Aérea Israelense, Amikam Norkin, forneceu ao Ministério da Defesa da Rússia dados sobre o incidente com o avião russo Il-20 na Síria. Israel demonstra que não pretende perder a cooperação estabelecida com a Rússia, disse o analista político Stanislav Tarasov durante uma entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik.
Sputnik

Além destas informações sobre o abate da aeronave, Israel também avisou sobre "as tentativas do Irã de fortalecer sua posição na Síria e entregar armas estratégicas ao Hezbollah". Os militares observaram que é necessário continuar coordenando as ações na Síria, ressaltando a importância de respeitar os interesses dos dois países.

O avião russo Il-20 foi abatido sobre o mar Mediterrâneo no dia 17 de setembro, a 35 quilômetros da costa síria, por um míssil do sistema antiaéreo S-200 da Síria, resultando na morte de 15 militares.

Ao mesmo tempo, quatro caças F-16 atacaram instalações sírias em Latakia. De acordo com o Ministério da Defesa da…

Noruegueses desmentem informação dos EUA sobre tamanho do novo radar ultrassecreto

Residentes de Vardo, comuna no norte da Noruega e próxima à Rússia, sentem-se enganados pelo fato de o novo radar norte-americano ser muito maior do que comunicado anteriormente. Outra queixa é que o radar não traz nenhum efeito positivo para o município.


Sputnik

A comunidade Vardo, no Ártico, que é considerada o lar do radar de vigilância Globus II.


A imagem pode conter: céu, atividades ao ar livre e natureza
O trabalho do novo radar militar americano em vardø está em curso sete dias por semana. Os novos três pisos construídos sob o solo e três acima do solo. 15 eletricistas têm empregos durante 15 meses escassos a 15 km da fronteira para a Rússia. Ondas locais, mas reforça a segurança norueguesa?

Além do radar norte-americano Globus II, os residentes criticam o sucessor Globus III. Eles argumentam que o seu tamanho vá ser maior e mais imponente do que planejado, informa a emissora nacional NRK.

"Não acho que isso faça sentido algum. O radar parece quase invisível no papel, mas, na realidade, será pelo menos igual ao Globus II", reclama Frank Steinar Eines, residente local, para a NRK.

O novo radar está localizado a apenas 28 quilômetros da Rússia e levantou muita crítica, no passado, por fazer parte do controverso escudo de mísseis dos EUA. De acordo com documentos dos EUA, o objetivo do radar é passar informação sobre qualquer ameaça espacial. Mas, segundo seu próprio website, o sistema de vigilância Globus é uma ferramenta de reconhecimento para as Forças Armadas da Noruega.

Com andares no subsolo, o andaime para o novo radar já tem dez andares, reporta a NRK, citando outras fontes associadas ao trabalho de construção, que está sendo executada sete dias por semana em conformidade com rigorosas medidas de segurança. O uso de celulares ou quaisquer outros aparelhos eletrônicos não são permitidos aos trabalhadores durante o trabalho, o que as Forças Armadas da Noruega afirmam ser uma "modernização".

No entanto, em Vardo, há uma grande insatisfação pela falta de informações sobre o novo radar. O segredo aumenta o receio de que as autoridades estejam ocultando riscos à saúde e outros perigos.

"Isto é ridículo. Se é segredo, a CIA está envolvida. Não sabemos de nada. Tudo o que sabemos é que estão trazendo um novo radar que afirmam não ser perigoso. A informação foi manipulada", reclama Vegard Bangsund, outro residente local.

Segundo a NRK, muitos residentes, mesmo insatisfeitos, recusam ser entrevistados, já que o radar proporciona muitos empregos para a comuna da Noruega, que tem uma população de 2.100 habitantes.

No entanto, apesar das boas-vindas à economia, o prefeito Robert Jensen, de Vardo, também critica a informação fornecida.

"A informação poderia ser mais precisa. Como vemos hoje, [o radar] é maior do que o apresentado no plano inicial", disse Robert Jensen.

Antes de ser instalado na comunidade de Vardo, o Globus II estava localizado na Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia, e foi originalmente projetado para coletar dados de inteligência sobre mísseis balísticos.

Atualmente é administrado pelo Serviço de Inteligência da Noruega e operado pelos próprios noruegueses. Sua missão principal é "monitorar movimentos no espaço aéreo do mar de Barents e outras áreas de interesse no Norte".

Postar um comentário

Postagens mais visitadas