Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil abre processo administrativo para apurar vídeo de militares dançando 'Jenifer' em navio

Em nota, a Marinha informou que e 'foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições' e que irá apurar o ocorrido.
Por G1 Rio

A Marinha do Brasil instaurou um processo administrativo para apurar um vídeo em que um grupo de militares aparece dançando a música "Jenifer" em um navio oficial.


A embarcação, segundo a Marinha, é o Aviso de Instrução Guarda-Marinha Brito, que fica sediado no Rio de Janeiro. A gravação foi feita durante o estágio de mar de militares.

Em nota, a Marinha informou que "foi constatado comportamento completamente incompatível com as tradições da Marinha" e que, para ampliar a apuração do ocorrido, foi instaurado um procedimento administrativo "cuja conclusão, certamente, conterá as propostas pertinentes às necessárias correções no inaceitável comportamento".

Assista o vídeo

Pelo menos 5 militares colombianos morrem e 10 ficam feridos em emboscada

Pelo menos cinco militares morreram nesta terça-feira e outros dez ficaram feridos em uma emboscada contra uma caravana do Exército colombiano em uma região rural da cidade de Cúcuta, na fronteira com a Venezuela, informaram fontes oficiais.


EFE

O ataque foi realizado contra militares da Força de Tarefa Vulcano que se deslocava em caminhões esta madrugada pelo setor de Tablazo, na estrada entre Cúcuta e a cidade de Tibú, segundo o Exército.


Resultado de imagem para exercito colombiano
Militar colombiano | Reprodução

O grupo, que estava a bordo de dois veículos, realizava "atividades operacionais na rota", declarou o comandante do Exército, general Ricardo Gómez, à "Caracol Rádio".

Segundo o chefe militar, à 1h local (3h, em Brasília), desconhecidos ativaram "uma carga explosiva muito grande sobre a via" que atingiu o primeiro caminhão.

Como resultado desta ação, "temos cinco soldados assassinados e dez feridos", que foram levados a hospitais de Cúcuta, capital do departamento de Norte de Santander, acrescentou o general Gómez.

O oficial, que definiu o ataque como "um ato covarde que viola absolutamente o Direito Internacional Humanitário", acrescentou que o estado de um dos militares feridos é "delicado" e os outros permanecem sob avaliação médica.

Sobre a autoria da emboscada, o general Gómez se referiu "a uma hipótese mais próxima" de que pode ter sido perpetrado pela frente Juan Fernando Porras Martínez da guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN), que opera na região.

O ELN anunciou ontem que como "uma mensagem de respeito a quem vota" que fará um cessar-fogo de 9 a 13 de março por causa das eleições legislativas.

Essa guerrilha iniciou em fevereiro de 2016 uma negociação de paz com o Governo em Quito, mas o diálogo ficou suspenso em 10 de janeiro após a onda de ataques terroristas desse grupo contra a Polícia e às infraestruturas de estradas e petroleira do país.

Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas