Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Pentágono avalia vetar uso pessoal de GPS após bases secretas serem reveladas

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, James Mattis, está estudando a possibilidade de proibir os funcionários do órgão de usar de aparelhos eletrônicos com GPS já que eles podem ser uma "ameaça para a segurança" do país.


EFE

Segundo o site "Military Times", que cita fontes do Departamento de Defesa, Mattis já tinha cogitado a proibição, mas decidiu avaliar seriamente a questão depois da divulgação na semana passada de que o uso de um aplicativo tinha revelado diversas instalações secretas.


EFE/Rolf Vennenbernd
EFE/Rolf Vennenbernd

Em novembro do ano passado, a Strava, responsável pelo desenvolvimento de aplicativos relacionados à atividade esportiva, divulgou um mapa de calor dos percursos realizados pelos usuários entre 2015 e 2017.

O alerta, no entanto, só veio no último fim de semana, quando um dos usuários percebeu a localização pouco usual de vários desses percursos, alguns em regiões de alta segurança ou próximas a conflitos armados, e decidiu publicar a descoberta na internet.

Outros usuários entraram no "jogo" e acharam trajetos em regiões inóspitas, que só poderiam ser de exercícios realizados por militares que atuam em instalações conhecidas pelo público.

Aplicando o mesmo padrão, os usuários foram capazes de identificar bases militares secretas dos EUA e de outros países.

Apesar de o mapa não oferecer imagens reais das instalações, os desenhos formados pelos percursos permitem identificar diversas informações relevantes, como a entrada das bases.

Perguntada sobre a possibilidade da proibição do uso desse tipo de dispositivo, a porta-voz do Pentágono, Carla Gleason, se limitou a dizer que o Departamento de Defesa leva as ameaças à segurança nacional seriamente e sempre analisa medidas adicionais.

Caso a proibição seja aplicada, a medida afetaria não só os militares no exterior, mas também os que trabalham no país e os cerca de 22 mil funcionários do Departamento de Defesa.


Comentários

Postagens mais visitadas