Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

'Ponta de lança' da OTAN: será que exército alemão representa uma ameaça para Rússia?

A Alemanha pretende desempenhar um papel mais ativo na OTAN apesar de enfrentar uma significativa falta de financiamentos e pessoal. Ex-tenente-coronel opinou em entrevista à Sputnik que por estas razões as Forças Armadas alemãs não representam uma ameaça para a Rússia.


Sputnik

No início de 2019, a Bundeswehr (Forças Armadas da Alemanha) deve desempenhar o papel-chave na criação da Força-Tarefa Conjunta de Prontidão Muito Alta na Europa Oriental. Esta unidade da Aliança se chama também de "ponta da lança". A nova sede da OTAN também está prevista ser construída na Alemanha, segundo informou na quarta-feira (14) a ministra da Defesa, Ursula Gertrud von der Leyen. Porém, a mídia relata a escassez na Bundeswehr de tanques capazes de combater.


Soldados da OTAN no tanque alemão Leopard 2 participam dos exercícios da Aliança, Lituânia
Militares em tanque alemão Leopard 2 © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

Segundo informou a edição Die Welt, citando um documento secreto do Ministério da Defesa, a 9ª brigada blindada da Bundeswehr tem 44 tanques Leopard 2, mas apenas 9 destes estão operacionais, de 14 veículos blindados de transporte Marder só três estão aptos para o combate. Isso se deve à falta de peças e altos custos de manutenção técnica.

Além disso, de acordo com o documento, piorou o estado dos caças Eurofighter, Tornado e helicópteros de transporte.

O ex-tenente-coronel da Bundeswehr, Jurgen Rose, comentou à Sputnik que no documento em questão se trata inclusive do futuro orçamento do Ministério da Defesa e das Forças Armadas, querendo estas receber a maior soma possível, pois agora a Alemanha "tem muita Bundeswehr para pouco dinheiro".

Como sublinhou o tenente-coronel, agora a Bundeswehr dispõe apenas de 300 tanques comparados com os 3 mil que havia depois de terminada a Guerra Fria, acrescentando que a Rússia pode "relaxar".

"Os altos funcionários da Rússia podem relaxar devido a situação pouco agradável da Bundeswehr e seus problemas significativos", disse Rose à Sputnik Alemanha, ressaltando que as Forças Armadas alemãs não representam uma grande ameaça.

Mesmo assim, o militar aconselha a não subestimar as capacidades da Alemanha e OTAN, que poderão resolver rapidamente a situação caso ocorra uma situação de conflito.

O fato da estrutura militar da OTAN e Alemanha ser tão grande se deve as "supostas agressividade e ambições de grande potência da Rússia", além das centenas de militares que ganham muito dinheiro com isso, conclui.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas