Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Exército sírio bombardeia terroristas restantes no sul do país (VIDEO)

O exército sírio retomou os ataques de artilharia maciços contra os terroristas restantes na região de Tulul al Safa no deserto de As-Suwayda, no sul do país, depois de eles terem violado a trégua, segundo uma fonte do Exército.
Sputnik

De acordo com uma fonte que falou com a Sputnik Árabe, na terça-feira (16), o Exército sírio e os terroristas que ocupam as colinas de Tulul al Safa firmaram um acordo de cessar-fogo, segundo o qual os combatentes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) se comprometeram a entregar as armas depois de serem cercados e sem saída.


Contudo, na manhã da quarta-feira (17) os terroristas atacaram as unidades do Exército sírio. Por sua vez, os soldados repeliram o ataque com êxito e contra-atacaram. Como resultado, dezenas de militantes foram mortos ou feridos. O Exército resolveu retomar os ataques maciços com peças de artilharia apoiadas do ar, tendo como objetivo eliminar as forças terroristas restantes até a épo…

Por que ameaça nuclear de Pyongyang faz EUA rodearem Rússia com defesa antimíssil?

EUA "quase rodeiam" Rússia com seu sistema de defesa antimíssil por todo o perímetro do país, e agora também tem um novo alvo – a China, afirma o chanceler russo, Sergei Lavrov.


Sputnik

Em entrevista ao canal Rossiya 1, o chanceler russo explicou que EUA, apoiando-se no problema nuclear norte-coreano, posicionam sistemas de defesa antimíssil no território da Coreia do Sul e do Japão.


Camiões levando lançadores de mísseis dos EUA e outro equipamento para instalar o sistema de defesa antimíssil THAAD na base aérea de Pyeongtaek, Coreia do Sul
Sistema antimísseis THAAD dos EUA na Coreia do Sul © AP Photo/ Sem credenciais

"Em conjunto com o segmento europeu da defesa antimíssil global dos EUA, os mapas mostram claramente que todo o sistema, por acaso ou não, quase rodeia todo o perímetro da Federação da Rússia, e agora está apontado para a China", destacou.

"Estamos interessados em não permitir fortalecimento de tais tendências, o que, por sua vez, prevê negociações", sublinhou.

Ao mesmo tempo, seu homólogo japonês, Taro Cono, está seguro que a cooperação entre Japão, EUA e Coreia do Sul é vital para alcançar "desnuclearização da península coreana", comunica Kyodo.

Ele também indicou que essa colaboração tem como objetivo impedir "diplomacia de sorrisos", exercida pela Coreia do Norte.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas