Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia acionará judicialmente os EUA, caso entregas dos F-35 sejam bloqueadas

Segundo o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, a Turquia recorrerá a medidas jurídicas caso as entregas dos F-35 sejam bloqueadas pelos EUA.
Sputnik

Ibrahim Kalin citou para a mídia turca que "não é nada fácil rescindir este contrato, somos parte de um contrato multilateral, cumprimos com todas as exigências e pagamos, caso os EUA não cumpram, recorreremos à lei".

O Congresso americano decidiu recentemente suspender as entregas dos caças americanos de quinta geração F-35 à Turquia devido aos planos de Ancara de adquirir o sistema de defesa antiaérea russo S-400, além de ameaçá-la com sanções em diversas ocasiões, como citado em artigo da Sputnik Mundo.

O avançado sistema antiaéreo S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) é capaz de abater alvos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos táticos e táticos-operacionais, tem um alcance de até 400 km e pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Os se…

Presidente da Turquia revela seus planos sobre Síria

Depois de eliminar o terrorismo em Afrin, o exército turco lidará com esse mesmo problema em Idlib, disse o presidente turco Recep Tayyip Erdogan.


Sputnik

"Continuaremos a luta contra o terrorismo apesar de apelos [dos países ocidentais] de pôr fim à operação em Afrin. A decisão de realizá-la foi tomada com base na opinião e interesse do povo turco. Após lidarmos com os terroristas na área, vamos eliminá-los em Idlib", afirmou Erdogan.


Ofensiva da Turquia na Síria
Tropas turcas na Síria © REUTERS/ Assessoria de Imprensa das Forças Revolucionárias da Síria

Ele também declarou que a Turquia está determinada na limpeza de terroristas no noroeste da Síria para que os refugiados retornem à pátria.

A Turquia vem efetuando a operação militar denominada Ramo de Oliveira em Afrin contra os combatentes curdos desde 20 de janeiro em resposta às declarações dos EUA sobre treinamento de 30.000 membros da força de segurança fronteiriça na Síria, designada por Ancara como "exército terrorista".

O governo sírio condenou severamente a operação militar, chamando-a de violação da soberania do Estado, mesmo a Turquia tendo frisado que a ofensiva não é realizada contra ela, mas contra "os terroristas somente".


Postar um comentário

Postagens mais visitadas