Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Brasil comemora 20 anos do fim do conflito entre Peru e Equador

O Brasil irá comemorar nesta terça-feira os 20 anos do fim dos conflitos na fronteira entre Peru e Equador, que se prolongaram por quase 170 anos e que causaram várias guerras, tensões e enfrentamentos entre ambos os países.
EFE

Brasília - O Acordo Global e Definitivo de Paz entre Equador e Peru foi assinado em 26 de outubro de 1998 em Brasília, que voltará a ser palco de um encontro entre representantes dessas duas nações, mas agora para reafirmar "o valor e a eficácia da diplomacia e da solução pacífica de controvérsias", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

A cerimônia contará com a participação do equatoriano José Ayala Lasso e do peruano Fernando de Trazegnies Granda, que eram os chanceleres de seus países na ocasião da assinatura e tiveram participação ativa nas negociações, e será presidido pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes.

Segundo a nota oficial, a comemoração "também evidencia, uma vez mais, a capacidade regional de responder e…

Qual é a chance de Rússia e China estarem desafiando EUA pelo 1º lugar no ringue militar?

China e Rússia estão desafiando posição dominante dos EUA e seus aliados ocidentais tanto em capacidade aérea como naval, informou o relatório anual do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS, na sigla em inglês), intitulado “The Military Balance 2018” (Balance militar de 2018).


Sputnik

O diretor da organização, John Chipman, alega que as três potências militares estejam sistematicamente se preparando para um conflito. 


O destróier Hefei da classe 052D da Marinha chinesa chega a Baltiysk para os treinamentos da China e da Rússia Cooperação Naval 2017
Destróier chinês Hefei da Classe 052D © Sputnik/ Igor Zarembo

Entre os argumentos previstos durante a apresentação da publicação em 14 de fevereiro na sede do IISS em Londres, Chipman sublinhou que "os EUA e seus aliados já não podem se agarrar ao domínio aéreo, que foi uma vantagem decisiva durante três décadas".

O desenvolvimento de armamento e a integração de componentes tecnológicos comprovam que a China está se transformando em um inovador global no que diz respeito à defesa em quase paridade com o Ocidente.

Segundo o relatório, o assunto inacabado do país é "melhorar em formação, doutrina e táticas".

Chipman, por sua vez, observa um processo “mais lento do que foi previsto” na renovação do material bélico da Rússia devido às "dificuldades de financiamento e industrial".

"Entretanto, Moscou continua demonstrando sua disposição de utilizar suas forças tanto perto de suas fronteiras como no exterior", afirmou o diretor de IISS.

O Balance militar de 2018 avalia as capacidades e gastos militares em 174 países, enumerando inventários de tropas e equipes nacionais, tanto ativos atuais e em processo de compra ou desenvolvimento.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas