Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Qual é a chance de Rússia e China estarem desafiando EUA pelo 1º lugar no ringue militar?

China e Rússia estão desafiando posição dominante dos EUA e seus aliados ocidentais tanto em capacidade aérea como naval, informou o relatório anual do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS, na sigla em inglês), intitulado “The Military Balance 2018” (Balance militar de 2018).


Sputnik

O diretor da organização, John Chipman, alega que as três potências militares estejam sistematicamente se preparando para um conflito. 


O destróier Hefei da classe 052D da Marinha chinesa chega a Baltiysk para os treinamentos da China e da Rússia Cooperação Naval 2017
Destróier chinês Hefei da Classe 052D © Sputnik/ Igor Zarembo

Entre os argumentos previstos durante a apresentação da publicação em 14 de fevereiro na sede do IISS em Londres, Chipman sublinhou que "os EUA e seus aliados já não podem se agarrar ao domínio aéreo, que foi uma vantagem decisiva durante três décadas".

O desenvolvimento de armamento e a integração de componentes tecnológicos comprovam que a China está se transformando em um inovador global no que diz respeito à defesa em quase paridade com o Ocidente.

Segundo o relatório, o assunto inacabado do país é "melhorar em formação, doutrina e táticas".

Chipman, por sua vez, observa um processo “mais lento do que foi previsto” na renovação do material bélico da Rússia devido às "dificuldades de financiamento e industrial".

"Entretanto, Moscou continua demonstrando sua disposição de utilizar suas forças tanto perto de suas fronteiras como no exterior", afirmou o diretor de IISS.

O Balance militar de 2018 avalia as capacidades e gastos militares em 174 países, enumerando inventários de tropas e equipes nacionais, tanto ativos atuais e em processo de compra ou desenvolvimento.


Postar um comentário