Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Rússia: cumprimos todas as obrigações quanto à redução de armas estratégicas

"Nos próximos dias", Moscou enviará para Washington uma nota oficial de confirmação do cumprimento das obrigações impostas pelo Tratado de Redução de Armas Estratégicas, comunica a chancelaria.


Sputnik

Rússia cumpriu todas as obrigações impostas a Moscou pelo Tratado sobre Redução de Armas Estratégicas e "nos próximos dias" transmitirá para Washington uma nota com confirmação oficial, informou na segunda-feira (5) o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.


Bombardeiro estratégico russo Tu-160.
Bombardeiro Tupolev Tu-160 © Sputnik/ Alexey Fedoseev

Ao mesmo tempo, na segunda-feira (5), a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Heather Nauert, informou, através de comunicado oficial, que seu país também cumpriu suas obrigações impostas pelo mesmo acordo.

Ademais, ela adicionou que os Estados Unidos estão à espera da Rússia para troca mútua de dados.

As declarações de ambas as partes foram feitas em 5 de fevereiro, sendo essa "a data de controle" do cumprimento das obrigações por Washington e Moscou no âmbito do Tratado sobre Redução de Armas Estratégicas (o START III), assinado pelos dois países em 2010.

Anteriormente, o presidente dos EUA, Donald Trump, qualificou como "unilateral" o Tratado sobre Redução de Armas Estratégicas assinado com a Rússia e disse que vai expandir o arsenal nuclear dos EUA. A Rússia, por sua vez, se opõe fortemente que os EUA unilateralmente abandonem o mais recente START III.


Postar um comentário