Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Su-57 russo supera caças de 5ª geração F-22 e F-35 dos EUA, diz piloto militar

O uso de caças F-22 pela Força Aérea dos EUA na Síria privou este modelo de suas vantagens sobre aeronaves russas, segundo a mídia norte-americana. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, um piloto militar russo comentou a situação.
Sputnik

A utilização de caças norte-americanos F-22 na Síria privou os EUA das vantagens destes caças em relação aos caças russos, escreveu o jornal Military Watch. Segundo Veralinn Jamieson, tenente-general da Força Aérea dos EUA, os céus do Iraque e da Síria se tornaram "armazém de informações" para russos sobre atuação de caças estadunidenses durante operações.

Segundo o autor do artigo, os russos tiveram bastante tempo para analisar e testar a tecnologia de furtividade dos F-22, além de terem coletado dados sobre o uso da aeronave e encontrado meios de combatê-la. Além disso, a Rússia poderá usar essas tecnologias na fabricação de suas aeronaves.

O artigo enfatiza que os radares dos sistemas de mísseis antiaéreos S-300 e S-400 da Rússia …

Rússia propõe a EUA estabelecer limite máximo de aproximação entre aviões e navios

A Chancelaria russa fez a proposta aos EUA de determinar o limite máximo de aproximação entre aviões e navios.


Sputnik

Os militares dos EUA e Rússia regularmente reportam incidentes entre aviões e navios de ambos os países.


Caças russos Su-27
Dois Sukhoi Su-27 russos © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

"Considerando a escolta de navios militares e aviões, defendemos energicamente a complementação dos acordos bilaterais sobre a prevenção de incidentes no mar e no espaço aéreo do ano de 1972 com artigos sobre o limite máximo de aproximação", disse a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

No entanto, segundo as palavras de Zakharova, até o momento não há reação alguma por parte dos Estados Unidos.

O último ocorreu em 29 de janeiro, quando o avião espião estadunidense EP-3E foi interceptado pelo caça russo Su-27. Esse incidente, qualificado por Moscou como "normal e absolutamente legal" foi considerado "perigoso" por Washington, destacando que tais ações provocam o risco de "consequências catastróficas". A intercepção ocorreu sobre águas do mar Negro.

Moscou afirmou que o avião de vigilância estava indo em direção ao espaço aéreo russo e destacou que "todas as precauções necessárias" para evitar uma situação perigosa foram tomadas.


Postar um comentário