Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Rússia revela como EUA criam obstáculos à sua luta contra terrorismo na Síria

Em 2016 e 2017, os Estados Unidos bloquearam ativos do Ministério da Defesa da Rússia correspondentes a mais de US$ 5 milhões (R$ 16,4 milhões) e destinados à luta contra o terrorismo na Síria.


Sputnik

"Em 2016 e 2017, o sistema bancário dos EUA bloqueou verbas do Ministério da Defesa da Rússia destinadas a pagar pelo combustível dos nossos aviões que fazem frente aos terroristas na Síria", afirmou Zakharova durante coletiva de imprensa.


Aviões da Força Aeroespacial da Rússia na base de Hmeymim, Síria
Aviões russos em base aérea na Síria © Foto: Ministério da Defesa da Rússia

Neste contexto, ela detalhou se tratar de mais de US$ 5 milhões (R$ 16,4 milhões), adicionando que "até o momento o valor não foi devolvido".

A diplomata russa deu mais um exemplo: em 2017, as autoridades estadunidenses impediram transferência de US$ 20 mil (R$ 65,5 mil) da Rússia para a Agência Internacional de Energia Atômica (OIEA).

Ao falar sobre posição russa quanto ao assunto, a representante do MRE sublinhou que ações semelhantes dos EUA são inadmissíveis e preocupantes.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas