Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Rússia segue sendo 'única ameaça existencial no espaço aéreo' que desafia EUA

Estados Unidos continuam preocupados com o poder militar russo, inclusive com suas armas que podem abalar a liderança dos EUA no céu.


Sputnik

Washington preocupa-se com as capacidades militares russas, em particular — com os novos mísseis de cruzeiro, projetados por engenheiros russos para a Força Aeroespacial do país, afirmou a general da Força Aérea dos EUA, Lori Robinson.


Resultado de imagem para missil de cruzeiro russo
Míssil de cruzeiro russo K-100/R-172 mostrada no Maks 2007 como parte do armamento do Su-35BM

Robinson sublinhou no discurso, publicado no site do Comitê de Serviços Armados, que até o momento as intensões da Rússia não estão claras para os militares estadunidenses.

"Junto com o Canadá, estamos monitorando e analisando o que ocorre nas fronteiras do norte do Canadá e no Alasca", declarou.

De acordo com a general, os militares russos participam de exercícios militares em que "treinam o conflito com tropas estadunidenses".

Ao mesmo tempo, indicou que a Rússia continua aperfeiçoando bombardeiros estratégicos e submarinos. Por esta razão, a Marinha russa modernizada irá ameaçar os EUA por vários anos.

Ademais, ela revelou que os russos "construíram novos mísseis de cruzeiro, capazes de atingir alvos a uma distância mais longa do que observamos antes".

Além disso, Robinson afirmou que, apesar da redução das atividades da Rússia na região desde 2014, a modernização da Força Aeroespacial russa continua, mantendo Canadá e EUA "sob uma ameaça permanente".

Portanto, a Rússia "com seu complexo de plataformas de fornecimento e sistemas de armas capazes de alcançar alvos em todo o território dos EUA e Canadá, continua sendo a única ameaça existencial no espaço aéreo com a qual ambos os países lidarão por anos", indicou.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas