Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia acionará judicialmente os EUA, caso entregas dos F-35 sejam bloqueadas

Segundo o porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin, a Turquia recorrerá a medidas jurídicas caso as entregas dos F-35 sejam bloqueadas pelos EUA.
Sputnik

Ibrahim Kalin citou para a mídia turca que "não é nada fácil rescindir este contrato, somos parte de um contrato multilateral, cumprimos com todas as exigências e pagamos, caso os EUA não cumpram, recorreremos à lei".

O Congresso americano decidiu recentemente suspender as entregas dos caças americanos de quinta geração F-35 à Turquia devido aos planos de Ancara de adquirir o sistema de defesa antiaérea russo S-400, além de ameaçá-la com sanções em diversas ocasiões, como citado em artigo da Sputnik Mundo.

O avançado sistema antiaéreo S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) é capaz de abater alvos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos táticos e táticos-operacionais, tem um alcance de até 400 km e pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Os se…

Rússia testa sistema que 'dispersará mísseis inimigos como enxame de mosquitos'

O Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo dos testes do novo míssil interceptor do sistema de defesa aérea russo, realizados no polígono de Sary-Shagan, no Cazaquistão.


Sputnik

O coronel Andrei Prikhodko assinala que durante os testes o míssil cumpriu a sua missão com êxito e atingiu o alvo estipulado, comunicou a edição Krasnaya Zvezda


Lançamento do míssil renovado A-135 do sistema de defesa antiaérea, no polígono cazaque de Sary-Shagan (foto de arquivo)
Lançamento do míssil A-135 © Sputnik/ Ministério da Defesa da Rússia

De acordo com Prikhodko, o alcance, a precisão e a vida útil do novíssimo míssil superam significativamente seus antecessores. O míssil foi elaborado completamente por fabricantes nacionais e não contém quaisquer componentes estrangeiros.

Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista militar Viktor Baranets comentou o lançamento do míssil.

"Existe o sistema de defesa aérea A-135 que protege a nossa capital. Contudo, já que a OTAN vem constantemente modernizando os sistemas de ataque, há tempo que nossas construtoras procuravam elaborar um 'antídoto' [capaz de neutralizar os ataques inimigos]. Então foi decidido modernizar o A-135 ou desenvolver um novo míssil interceptor para este sistema de defesa. Inicialmente o novo míssil foi testado em Plesetsk. Após o lançamento bem-sucedido, para continuar com os testes, o míssil precisou do polígono no Cazaquistão, já que o de Plesetsk é muito pequeno para ele; o míssil precisou de um espaço de grande amplitude", explicou.

"Imaginem um quadro: em pleno verão seu teto está cheio de mosquitos. Você pega um aspirador de pó e esse monte de mosquitos desaparece dentro do aspirador. Agora imagine que você não os suga, mas dispersa com um fluxo de ar fortíssimo. É isso que a nova ogiva vai fazer. Basta soprar, todo esse enxame desaparecerá. Nenhum míssil atingirá Moscou jamais", ressaltou Viktor Baranets.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas