Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Será que Alemanha carece de tanques para cumprir missões da OTAN?

Bundeswehr (Forças Armadas da Alemanha) não possui quantidade necessária de tanques para cumprir operações da OTAN e para desempenhar papel de liderança no grupo de forças de reação rápida no Leste Europeu, comunica o jornal Welt, citando documento secreto do Ministério da Defesa da Alemanha.


Sputnik

De acordo com o Welt, no início de 2019, a Bundeswehr deve assumir papel-chave na criação do grupo de reação rápida internacional Ponta de Lança. Contudo, conforme nota a edição, a 9ª brigada de tanques de Munster, que pode vir a assumir essa tarefa da OTAN, conta com somente nove tanques aptos para combate dos 44 necessários Leopard-2 e três dos 14 veículos blindados de infantaria Marder.


Veículo de combate Puma da Bundeswehr (Forças Armadas da Alemanha) durante exercícios militares no noroeste do país
Puma do exército alemão © AFP 2018/ PATRIK STOLLARZ

Trata-se da falta de peças de reserva e dos altos custos de manutenção técnica. Além disso, a Bundeswehr carece de dispositivos de visão noturna, de lança-granadas, de transportes adicionais, de equipamento de inverno e de colete à prova de balas, frisa o jornal.

Conforme o Welt, os problemas não deixaram de lado a Força Aérea alemã, que também é incapaz de cumprir as obrigações da OTAN. O preparo militar do complexo de combate principal dos caças Eurofighter e Tornado, bem como de helicópteros de transporte CH-53, está muito deteriorado. Como mostram estatísticas, cada um desses complexos pode participar de operações, de preparo e de manobras somente quatro meses por ano. Os outros oito meses são utilizados para reparar as aeronaves, eliminando, assim, problemas antes de voos e reequipamento.


Postar um comentário