Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Temos armas hipersônicas': Rússia dará resposta à saída dos EUA do Tratado INF, diz Putin

A Rússia não deixará a decisão dos Estados Unidos de retirar-se unilateralmente do tratado de armas nucleares sem resposta, garantiu o presidente russo Vladimir Putin, acrescentando que o país não precisa se unir a outra corrida armamentista.
Sputnik

Moscou ainda está pronta para continuar dialogando com Washington sobre o tratado bilateral que proíbe os mísseis de médio alcance, que se tornou uma das pedras angulares do desarmamento nuclear, disse o líder russo em uma reunião do governo em Sochi. Ainda assim, os EUA devem "tratar esta questão com total responsabilidade", disse o presidente, acrescentando que a decisão de Washington de retirar-se do acordo "não pode e não ficará sem resposta".


Estas não são ameaças vazias, advertiu Putin. Ele disse que a Rússia já havia advertido os EUA contra a saída do tratado ABM que regulamenta os sistemas de mísseis e avisou Washington sobre possíveis retaliações. "Agora, temos armas hipersônicas capazes de penetrar qualquer…

Será que Alemanha carece de tanques para cumprir missões da OTAN?

Bundeswehr (Forças Armadas da Alemanha) não possui quantidade necessária de tanques para cumprir operações da OTAN e para desempenhar papel de liderança no grupo de forças de reação rápida no Leste Europeu, comunica o jornal Welt, citando documento secreto do Ministério da Defesa da Alemanha.


Sputnik

De acordo com o Welt, no início de 2019, a Bundeswehr deve assumir papel-chave na criação do grupo de reação rápida internacional Ponta de Lança. Contudo, conforme nota a edição, a 9ª brigada de tanques de Munster, que pode vir a assumir essa tarefa da OTAN, conta com somente nove tanques aptos para combate dos 44 necessários Leopard-2 e três dos 14 veículos blindados de infantaria Marder.


Veículo de combate Puma da Bundeswehr (Forças Armadas da Alemanha) durante exercícios militares no noroeste do país
Puma do exército alemão © AFP 2018/ PATRIK STOLLARZ

Trata-se da falta de peças de reserva e dos altos custos de manutenção técnica. Além disso, a Bundeswehr carece de dispositivos de visão noturna, de lança-granadas, de transportes adicionais, de equipamento de inverno e de colete à prova de balas, frisa o jornal.

Conforme o Welt, os problemas não deixaram de lado a Força Aérea alemã, que também é incapaz de cumprir as obrigações da OTAN. O preparo militar do complexo de combate principal dos caças Eurofighter e Tornado, bem como de helicópteros de transporte CH-53, está muito deteriorado. Como mostram estatísticas, cada um desses complexos pode participar de operações, de preparo e de manobras somente quatro meses por ano. Os outros oito meses são utilizados para reparar as aeronaves, eliminando, assim, problemas antes de voos e reequipamento.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas