Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Super Tucano em teste pela Força Aérea dos EUA sofre acidente

Queda sem causa ainda definida é má notícia para a fabricante brasileira, que disputa concorrência com americanos
Igor Gielow | Folha de S.Paulo

Um turboélice A-29 Super Tucano, fabricado pela Embraer, caiu durante um exercício de ataque leve conduzido pela Força Aérea dos EUA em um campo de provas do Novo México, na sexta (22).

Dois tripulantes conseguiram se ejetar. Segundo comunicado da base de Holloman, um dele se feriu levemente e foi medicado, enquanto não há detalhes do estado do segundo. A causa do acidente não foi divulgada.

O avião participa da fase final da competição para fornecimento de aviões leves para missões de ataque a solo e reconhecimento. Inicialmente, os EUA querem adquirir 15 unidades, para depois expandir a até 120. Elas servirão para substituir o famoso A-10 Warthog (Javali, em inglês), um modelos subsônico a jato fortemente armado e blindado que opera desde 1977.

Os americanos estão procurando opções mais econômicas para a missão. Enquanto um A-10 tem sua hora-voo…

Síria exige às Nações Unidas que condenem ataques contra Damasco

O governo sírio exigiu hoje às Nações Unidas que condenem a escalada de ataques de grupos terroristas arraigados na região de Ghouta Oriental contra Damasco e seus arredores.


Prensa Latina


Damasco - Em uma carta dirigida ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, com cópia para sua Secretaria Geral, a Chancelaria deste país árabe denunciou que nas últimas horas os grupos extremistas lançaram mais de 40 obuses contra esta capital e suas áreas rurais.


Indicou que tais ações provocaram a morte de seis pessoas e feriram outras 29, além de causar danos materiais em escolas, clínicas, estabelecimentos de serviço público e inclusive sedes diplomáticas.

Segundo a mensagem, nas últimas sete semanas as formações radicais lançaram de Ghouta Oriental mais de 1.500 mil obuses e projéteis de morteiros contra esta capital e seus arredores, ocasionando centenas de mortos e feridos, em sua maioria mulheres e crianças.

Depois de denunciar a escalada de ações terroristas violentas, a Chancelaria advertiu que alguns funcionários ocidentais são partícipes nos crimes que os grupos extremistas cometem contra civis inocentes em Damasco e seu campo.

Precisou na declaração que o Estado sírio tem direito a defender seus cidadãos e lutar contra o terrorismo e seus patrocinadores, no marco do contínuo complô planejado por estes há sete anos contra a Síria.

Após ratificar seu pedido ao Conselho de Segurança das Nações Unidas para que adote medidas contra os países que apoiam o terrorismo, o Ministério do Exterior da Síria assinalou que os atentados contra a população civil não conseguirão interromper a luta contra formações extremistas.

Em reiteradas ocasiões o governo sírio advertiu ante organismos internacionais que os grupos radicais estabelecidos em Ghouta Oriental empregam como escudos humanos residentes dessa região, onde vivem cerca de 400 mil pessoas.

A forte campanha midiática ocidental contra as ações do exército sírio em legítima defesa de seus territórios, ocorre depois que as tropas governamentais anunciaram a pronta realização de uma nova ofensiva contra os agrupamentos terroristas em Ghouta Oriental.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas